Bruno Henrique, camisa 27

A importância dos campeonatos amadores para o futebol profissional

Entender como os campeonatos amadores transformam — direta e indiretamente — os clubes de futebol profissional. Pois isto é fundamental para ficar de olho em tudo o que acontece nos torneios dessa categoria. Um dos aspectos mais relevantes é o tipo de formação e o estilo de jogo dos atletas que adquirem experiência no futebol de várzea.

Por isso, vamos mostrar a importância desses torneios e como o futebol amador contribui com a revelação de atletas para os grandes times profissionais. Confira, ainda, quais são os maiores campeonatos amadores que acontecem pelo Brasil e como esses pequenos clubes conseguem patrocínio para continuar fazendo a diferença nesse esporte tão amado pelos brasileiros. Acompanhe!

De que maneira os torneios amadores já transformaram a base dos clubes profissionais?

Muitos atletas famosos começaram jogando bola em campos de várzea e conquistaram experiência disputando campeonatos regionais amadores. Aos poucos, eles foram se destacando nessa categoria, até que um dia tiveram a oportunidade de mostrar o talento para os grandes clubes.

Por isso, esses campeonatos amadores influenciam bastante o futebol profissional. A técnica, a tática e o estilo de jogadas são completamente diferentes daqueles que são realizados nas categorias de base. Principalmente nas escolinhas de futebol infanto-juvenis.

Os jogadores formados na base dos clubes se destacam por ter uma visão mais tática e sistematizada do jogo. Diferente dos atletas formados nos campos amadores, que conseguem ter o poder de improvisação potencializado por desenvolver tão bem o lado empírico e técnico do jogo.

Por isso, as características aprendidas e desenvolvidas no futebol amador se tornam um importante diferencial que pode projetar esses atletas para os clubes de ponta. Há alguns exemplos de grandes atletas que estão se destacando no país e no mundo. Mas que construíram sua carreira no futebol de várzea. O atacante Bruno Henrique, que atualmente defende o Flamengo, é um deles. Confira um pouco da história dele!

Bruno Henrique, do Flamengo

Natural de Belo Horizonte, capital mineira, o jogador Bruno Henrique atuou em pequenos times de futebol amador durante toda a sua juventude. Ou seja, ele nunca frequentou escolinha ou fez parte de categoria de base de clubes de futebol profissional.

Em 2011 e 2012, Bruninho, como era chamado, foi campeão da Copa Itatiaia. Na ocasião, ele jogava pelo Inconfidência, time amador do bairro Concórdia, da região metropolitana de Belo Horizonte. O atleta também foi considerado o destaque do torneio e, por isso, foi premiado como o melhor jogador de futebol.

Aos 21 anos, Bruno Henrique chegou ao Cruzeiro. A contratação ocorreu no início de 2012, mas logo o jogador foi emprestado para o time profissional do Uberlândia, também de Minas Gerais. A partir dali, ele foi se destacando até ser consagrado como um dos melhores jogadores do Flamengo.

Quais os campeonatos amadores mais tradicionais e onde acontecem?

Agora que você conhece um pouco sobre a importância dos campeonatos amadores. Que tal conferir sobre a história dos principais e onde eles são realizados? Confira, a seguir, a nossa lista!

Taça das Favelas

A Taça das Favelas começou em 2012 e foi criada por mentores da Central Única das Favelas (Cufa), do Rio de Janeiro. Esse é um dos maiores torneios de futebol de amador realizado entre favelas. Ainda que tenha começado no Rio, outros estados seguiram o exemplo e adotaram essa genial ideia.

Essa taça ganhou popularidade na mídia e bastante credibilidade em todas as regiões onde é realizada. Atualmente, a Taça das Favelas é um evento apoiado por grandes craques do nosso futebol. Entre eles, destacam-se ex-jogadores como Zico, Júnior, Romário e Bebeto.

O atacante Matheus Alessandro participou da primeira edição dessa Taça, ocasião em que foi descoberto pelos olheiros do Fluminense.

Copa da Paz

A Copa da Paz acontece em Paraisópolis, uma das maiores comunidades carentes da região metropolitana de São Paulo. Onde os moradores de Paraisópolis resolveram apostar no poder transformador do esporte como um instrumento de paz e de alegria. Essa Copa existe desde 2008 e, a cada ano, o número de participantes é maior.

Copa Itatiaia

Essa é umas das copas mais antigas e que já revelou grandes nomes do futebol brasileiro e mundial. A Copa Itatiaia existe há quase 60 anos e é realizada pela Federação Mineira de Futebol, juntamente a outros parceiros que acreditam na força do esporte como um bem comum.

Na edição 2019, que acontece de 9 de dezembro a 13 de janeiro, participantes de 32 clubes da região metropolitana de Belo Horizonte já estão inscritos. O troféu de um dos campeonatos amadores mais tradicionais do país será disputado em 63 jogos.

Essa competição será dividida em duas chaves: uma que representa Belo Horizonte e outra para a região Metropolitana. As 32 equipes participantes foram apontadas e selecionadas por variados critérios técnicos. Outra forma de participação é ser convidado como um clube de destaque do ano.

Quais são os modelos de pontuação mais utilizados pelos campeonatos amadores?

Geralmente, as competições esportivas são realizadas no sistema eliminatório conhecido como mata-mata ou os times são classificados de acordo com o número de pontos alcançados. Veja a diferença entre esses dois sistemas!

Mata-mata

Neste modelo de torneio, os competidores disputam um certo número de jogos entre si. A quantidade de partidas é determinada conforme os critérios e normas do torneio. Desse modo, quem vencer mais jogos passa para a fase seguinte.

Pontos corridos

Esse sistema foi utilizado pela primeira vez durante o Brasileirão de 2003. Nessa modalidade, todas as equipes se enfrentam entre si, em jogos disputados em turno e returno. Ao final, a equipe que conseguir mais pontos será considerada a campeã do torneio.

Vale ressaltar que as regras de inscrição variam conforme o torneio, o local e o número de participantes. Geralmente, as inscrições são gratuitas e obedecem a critérios como data-limite e número de times participantes.

Como esses torneios conquistaram apoio para ser organizados?

O futebol de várzea ainda atrai muitas pessoas, principalmente universitários e executivos. No entanto, a maioria dos participantes pertence à classe trabalhadora. Em muitas regiões, esses campeonatos amadores são organizados por donos de bares e pequenos negócios locais. Eles convidam os times, realizam a divulgação e contribuem com material esportivo, quando necessário. Também divulgam entre eles, compram troféus e organizam até churrasco para a equipe campeã.

Porém, algumas localidades, principalmente aquelas onde existem times amadores mais tradicionais, contam com o apoio de instituições como prefeituras, Secretaria de Esportes ou o Terceiro Setor. Algumas empresas privadas também investem nesses times, o que é fundamental para ajudar a manter esses projetos que garantem muita diversão e um lazer saudável para a população.

Como vimos, os campeonatos amadores são importantes instrumentos para a formação de atletas para os grandes times. Muitos dos craques famosos que hoje gostamos de ver jogar surgiram nessa categoria de futebol. Isso demonstra o quanto é necessário investir no esporte e acreditar que, por meio dele, é possível alcançar um futuro melhor.

Gostou deste artigo? Então, aproveite a visita ao nosso blog e veja também quem são os craques brasileiros mais novos do futebol!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *