Quem são os maiores craques do Handebol no Brasil? Confira!
Foto: Divulgação

Quem são os maiores craques do Handebol no Brasil? Confira!

No ano de 2013, após uma emocionante disputa com a forte seleção da Sérvia, dona da casa, nossas craques do handebol conquistaram o primeiro título brasileiro em mundiais. Com uma campanha impecável, invictas durante os 9 jogos disputados, as heroínas de verde e amarelo atropelaram uma a uma das seleções adversárias.

O handebol tem se notabilizado como esporte das massas em razão de um trabalho sério, que inicia nas categorias de base e culmina na liga nacional. Tanto no masculino quanto no feminino, a cada temporada, surgem novos atletas que encantam as torcidas. Por isso, elaboramos este post, para dar o devido destaque aos maiores craques brasileiros.

Acompanhe o texto na íntegra e descubra quem são os protagonistas desse espetáculo!

Craques do handebol masculino

Força, garra, determinação e superação são alguns dos valores que os heróis do esporte transmitem ao público. A cada atuação, esses jovens contagiam pessoas das mais diversas faixas etárias. Acompanhe quem são os protagonistas do handebol brasileiro.

Guilherme Valadão

O Lateral esquerdo da Seleção Brasileira, nascido em 25 de janeiro de 1991, com altura de 192cm e peso 97kg, é um exemplo de superação e vitórias. Participou de quatro temporadas nos times de ponta da Liga Europeia de handebol.

Esse jovem de 27 anos é um exemplo para muitas gerações. Depois de ter sofrido uma lesão, que o deixou de fora dos Jogos Olímpicos de 2016, retornou às quadras em plena forma e apresentou performances impecáveis nos principais campeonatos que disputou. No ano de 2018, retornou ao Brasil para defender as cores do Clube Taubaté/SP, seu atual time.

Em janeiro de 2019, no Mundial de Handebol, sediado pela Alemanha e Dinamarca, o jogador completou o grupo de 17 atletas convocados. Contribuiu, de forma brilhante, para o valoroso 9º lugar. Essa classificação foi o melhor resultado obtido por uma seleção brasileira em mundiais.

Bombom

César Augusto de Oliveira, 29 anos, brilhante goleiro e um dos protagonistas do resultado histórico obtido pela seleção brasileira de handebol no último mundial. Nasceu em São Paulo, mas teve em Guarulhos o cenário ideal para o desenvolvimento de sua trajetória esportiva.

Atual goleiro do clube espanhol, Fraikin BM Granollers, começou sua carreira no colégio Mater Amabilis. A trajetória como profissional teve início no ano de 2003, quando passou a integrar a equipe do São Paulo/Guarulhos. Já na sua primeira temporada, foi eleito o melhor goleiro do campeonato paulista. Na sequência, foi contratado pelo Clube Pinheiros e, após ganhar muitos títulos, ganhou o mundo.

Ciente do importante papel do esporte na formação dos jovens, em 2015, com a pareceria do norueguês Herkules Handball, criou seu clube para gerar de novos talentos do esporte. O Herkules tem sede em Guarulhos, cidade que mora no coração do jogador.

Rogério Moraes

O pivô da seleção brasileira é destaque mundial no handebol. Tem a marca de ser o único jogador brasileiro bicampeão da Champions League. Esse paraense atua no RK Vardar, clube da Macedônia. “Gigante pela própria natureza”, com uma altura de 2 metros e 4 centímetros e peso de, aproximadamente, 130 kg, tem uma história de muita superação.

Nascido em Abaetetuba, interior do Pará, pertencente a uma família bastante pobre, teve no handebol a oportunidade tão sonhada por muitos jovens. Começou a jogar nas categorias de base do Recife, onde, em 2011, participou de uma seletiva da seleção brasileira.

Daquele momento em diante, percebeu que o sonho de ser atleta de alto nível tinha um preço. Precisou superar a saudade da família e a dura rotina dos treinos. Para tanto, teve a ajuda do técnico Márcio Bezerra. Os anos foram passando e o grandalhão transformou-se em um gigante poderoso.

A trajetória desse “monstro” das quadras nos presenteia com dois ensinamentos. O primeiro, consiste na importância do esporte como ferramenta de inclusão social e redução dos níveis de violência. Por meio do handebol, o jovem, que tinha a sua volta um cenário de grande pobreza e escassez de oportunidades, carimbou seu passaporte para brilhar nas principais quadras europeias.

O segundo destaque, por sua vez, precisa ser dado ao técnico Márcio Bezerra. Esse profissional descobriu, apostou e contribuiu para desenvolver as habilidades técnicas daquele jovem grandalhão. Mais do que isso, Márcio oportunizou a formação de um cidadão digno.

Craques do handebol feminino

As meninas da seleção de handebol foram protagonistas da primeira conquista em mundiais. Com o objetivo de conquistar o bicampeonato, entrarão em quadra na 24ª edição do mundial. A competição será realizada no Japão, de 30 de novembro a 15 de dezembro. Agora, conheça algumas das principais jogadoras brasileiras.

Barbara Arenhart (Babi)

A goleira da seleção brasileira defende, atualmente, o clube Váci Női Kézilabda da Hungria. Aos 32 anos, essa gaúcha, natural de Novo Hamburgo, começou a jogar handebol em competições escolares. Atuava na linha, mas foi entre as traves que encontrou o seu lugar. Jogou na Espanha, Noruega, Áustria, Romênia e Dinamarca.

Em 2012, com uma carreira em total ascensão, surgindo como titular absoluta da seleção brasileira nas categorias de base, foi inusitadamente cortada do elenco que participou dos Jogos Olímpicos de Londres. Resiliente, mudou sua forma de jogar. Passou a focar no seu desempenho, em detrimento de tentar agradar a terceiros.

O resultado dessa nova mentalidade campeã, como uma verdadeira fênix, a jogadora não só fez parte da seleção brasileira, mas também, consagrou-se campeã mundial. Essa guerreira nos agracia com a lição de que, por maiores que sejam nossos obstáculos, nunca devemos desistir dos nossos objetivos.

Bruna de Paula

A jovem de 22 anos é armadora central e destaque na liga francesa de handebol. Nascida em Campestre, ajudava sua família como catadora de café. Quando completou 15 anos, foi convocada para atuar nas categorias de base da seleção brasileira. Seu primeiro desafio: conseguir um par de tênis para poder jogar.

A filha da senhora Marinalva chamou a atenção dos seus técnicos, em razão da compleição física e grande velocidade. Basicamente, tinha uma performance que se destacava das demais companheiras de esporte. Dali em diante, foi lapidar todo aquele diamante bruto e transformá-lo nessa maravilhosa joia do esporte brasileiro.

Duda Amorim

A catarinense, nascida na famosa cidade de Blumenau, certamente é um dos principais destaques da seleção brasileira de handebol. Começou a jogar por incentivo da irmã, que também era jogadora. Seu destaque logo chamou a atenção dos grandes clubes da Europa.

Fez parte do elenco vencedor do mundial de handebol, no ano de 2013, e atualmente participa de torneios preparatórios para a briga pelo bicampeonato mundial. Em 2017, a jogadora do Győri Audi ETO KC, da Hungria, foi agraciada com o título de melhor defensora do handebol feminino mundial.

Sendo assim, destacamos os maiores craques do handebol no Brasil. Para tal, procuramos trazer algumas de suas vitórias, derrotas, enfim, histórias que certamente são exemplos dados por homens e mulheres no contexto do esporte mundial.

Agora, que já conheceu esses craques do handebol, você está pronto para comparecer aos jogos e prestigiar a sua equipe do coração. Vista a camisa do seu time, convide os amigos e a família para torcer nos principais campeonatos nacionais.

Se você é amante do esporte, não deixe de curtir nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *