Foto: Divulgação

Resultado Vitória x Bahia na semifinal da Copa do Nordeste (2-1)

Vitória: Fernando Miguel; Patric, Kanu, Fred e Geferson; Bruno Ramires, Willian Farias, Euller (Dátolo, min. 76) e Cleiton Xavier (Paulinho, min. 66); André Lima e David (Pineda, min. 78). Técnico: Argel Fucks
Bahia: Jean; Éder, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Edson (Juninho, min. 74), Renê Júnior, Régis (Zé Rafael, min. 39) e Allione; Edigar Junio e Hernane (Gustavo, min. 17). Técnico: Guto Ferreira
Placar: 0-1, min. 4, Edson; 1-1, min. 37, Euller; 2-1, min. 51, André Lima
ÁRBITRO: Caio Max Augusto Vieira (RN). Cartões amarelos: Hernane (min. 14), André Lima (min. 45), Edson (min. 45+4) e Kanu (min. 65). Cartão vermelho: Gustavo (min. 19)
INCIDENCIAS: Partida de ida da semifinal da Copa do Nordeste 2017, sendo realizada no Barradão, em Salvador, na Bahia
Serão quatro clássicos em 11 dias. A última vez que algo semelhante aconteceu foi em 1979. Naquele ano, foram quatro duelos em 13 dias, todos válidos pelo Campeonato Baiano. Melhor para o Vitória, que conquistou o heptacampeonato estadual. Em 2000, foram sete clássicos no período correspondente a um semestre. Foram seis pelo Baianão e um pelo Campeonato Brasileiro.
“Já trabalhei sem torcida. Particularmente, prefiro o espetáculo com as duas torcidas. Mas posso dizer com toda a sinceridade, a vida não tem preço. Nesse momento, cabe a todos refletirmos. Eu perdi em dezembro 50 e poucos amigos em um acidente aéreo, e a dor, a ferida, não vai cicatrizar nunca. Será que a vingança é importante? Um menino de 17 anos, os motivos talvez sejam banais, muito pouco para se tirar a vida. Gostaria que não fosse torcida única”, pronunciou Guto.

O técnico Guto Ferreira também falou sobre o assunto que pautou a semana: a presença da torcida única nos quatro vindouros clássicos no primeiro semestre. Serão duas semifinais da Copa do Nordeste e dois jogos válidos pela final do Campeonato Baiano.

As novidades são dois retornos de jogadores ausentes há um bom tempo. O volante Edson foi diagnosticado com uma fascite plantar e ficou fora dos últimos jogos do Bahia. O zagueiro Jackson segue irregular na temporada. Ficou no departamento médico para se recuperar de dores no joelho, voltou a jogar, mas reclamou de novas dores e ficou ausente. Ambos estão de volta.

São três as ausências do Bahia. Eduardo cumpre suspensão pela expulsão na partida contra o Sergipe. Yuri se recupera de cirurgia, enquanto Wellington Silva segue em tratamento para se recuperar de dores no joelho.

Além disso, um tabu está em jogo. O Bahia não vence o Vitória no Barradão há seis anos. Na semifinal do Campeonato Baiano de 2011, o Tricolor venceu por 3 a 2, mas não conseguiu vaga na final do estadual à época.

Por outro lado, o Bahia também tem 22 jogadores relacionados. O Tricolor de Aço tem a melhor campanha da Copa do Nordeste, está invicto e possui uma das melhores defesas da competição, com apenas dois gols sofridos. Na primeira fase, o time foi líder disparado do grupo B. Nas quartas de final, triunfo por 7 a 2 no placar agregado.

“A gente lamenta pelo fato da violência. Se não fosse isso, seria uma torcida mista, que é legal para o espetáculo, para o futebol e para a cidade em si. Mas não importa se vai ser de torcida mista ou torcida única. Dentro de campo, a gente tem que estar focado 100% para fazer a diferença”, declarou Cleiton Xavier.

O meia Cleiton Xavier foi o escolhido para conceder entrevista coletiva após o último treinamento da equipe rubro-negra. O jogador lamentou o fato de ter torcida única como resultado dos casos de violência nos estádios de futebol.

22 atletas foram relacionados pelo técnico Argel Fucks. As ausências são os meias José Welison, submetido a uma cirurgia e retorna apenas no segundo semestre, e o meia Gabriel Xavier, em recuperação de uma lesão muscular. As novidades são o retorno do volante Willian Farias, poupado na semifinal do Campeonato Baiano, e do atacante Kieza, recuperado de lesão.

Mandante do primeiro clássico, o Vitória terminou a primeira fase do Nordestão na liderança do grupo E, com 13 pontos ganhos. Em seguida, o Leão da Barra venceu o River-PI nas quartas de final após duas vitórias no placar agregado de 4 a 2.

A determinação da CBF pegou os clubes e a Federação Bahiana de Futebol (FBF) de surpresa, uma vez que as partes eram contrárias à torcida única e já tinham começado a vender ingressos para torcedores dos dos times.

A medida foi tomada pela confusão no último Ba-Vi, que resultou na morte de Carlos Henrique Santos de Deus, de 18 anos. O torcedor do Bahia morreu após confronto nos arredores da Arena Fonte Nova, uma hora depois do jogo.

Por recomendação do Ministério Público (MP/BA) e determinação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), será o primeiro duelo da história com torcida única, justamente no momento em que os jogos com torcida mista voltavam a acontecer.

Após reunião tradicional para definir o esquema de segurança do Ba-Vi, 700 policiais foram escalados para atuar no clássico, dentro e fora do Barradão, palco do primeiro duelo entre as duas equipes mais poderosas da Bahia. O número será 30% superior em relação ao primeiro clássico, disputado no começo de abril, pelo Campeonato Baiano.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *