Foto: Divulgação

Bauru Basket vence Brasília por 80 a 78 e está na semifinal

O clima no ginásio Panela de Pressão ontem à noite era de decisão. No quarto jogo do playoff de quartas de final do Novo Basquete Brasil (NBB), Gocil/Bauru e Brasília fizeram jus ao grande público que lotou o ginásio – os ingressos se esgotaram uma hora antes do duelo – com um jogo equilibrado e decidido apenas no último lance. Melhor para o Dragão, que venceu por 80 a 78 e fechou a série em 3 a 1.

O time bauruense é também o primeiro a se classificar para a semifinal e assegurar vaga em uma competição internacional na próxima temporada (Liga das Américas ou Sul-Americana, dependendo da classificação final no NBB). Agora, Bauru espera o vencedor da série entre Flamengo e Mogi, que tem o clube carioca na frente (2 a 1). O quarto jogo da série será hoje, às 19h, em São Paulo. Caso o Flamengo vença nesta noite, será o adversário do Dragão. Se o Pinheiros ganhar, força a quinta partida. No outro lado da chave, o Mogi vai vencendo o Vitória, enquanto o Paulistano vai ganhando do Franca, ambos por 2 a 1.

ABRIU CAMINHO

A torcida lotou todos os setores do ginásio do Noroeste – 2.070 de público, oficialmente – e desde o início empurrou o Bauru. E o “mar branco” das arquibancadas ajudou a abrir caminho para a classificação, sufocando o Brasília. Logo no primeiro quarto, cada ataque visitante recebia muito barulho, a ponto de até jogadores como Lucas Mariano e Fúlvio, destaques do time do Distrito Federal, errarem lances livres ao longo da partida. O primeiro quarto foi muito equilibrado, com Léo Meindl e Alex pontuando mais por Bauru, e Lucas Mariano e Giovannoni puxando o ataque brasiliense, que fechou na frente, 22 a 20.

No segundo quarto, Gui, Léo Meindl e Jefferson acertaram bolas importantes, dando um respiro ao time da casa. O placar seguiu apertado e, no final, Gabriel Jaú acertou bola de três pontos, com Bauru indo para o intervalo em vantagem, 39 a 35. Já a terceira parcial teve o Dragão com poder ofensivo, nas mãos de Jaú, Gegê – que acertou duas bolas seguidas do perímetro – Alex e Jefferson. Em um dos lances, Jefferson disputou duas vezes a bola com o adversário até converter a cesta, mostrando entrega dos bauruenses. O período terminou com os donos da casa na frente, 63 a 56.

EMOÇÃO

No último quarto, Bauru teve tudo para fechar até com certa tranquilidade o jogo e assegurar a vaga. Com cinco pontos seguidos de Alex, o time abriu 11 pontos, a maior vantagem ao longo da partida (69 a 58). Mas o Brasília mostrou poder de reação, anotou seis pontos consecutivos. Bauru parou de pontuar e permitiu a virada candanga, com bola de Fúlvio, 71 a 69. A partir daí, os times foram se alternando na dianteira do placar.

Nos dois últimos minutos, Fúlvio quase colocou de novo sua equipe em vantagem, mas a bola girou no aro e não caiu após chute de longe. Gui respondeu e converteu bola de três, abrindo cinco pontos (80 a 75). Deryk também acertou de fora e diminuiu para apenas dois pontos. Restando cinco segundos para acabar o jogo, Lucas Mariano tentou de longe, a bola bateu no aro e Alex ficou com o rebote, sacramentando a classificação do Bauru, com vitória por 80 a 78.

Vibração

Após o jogo, jogadores e comissão técnica do Bauru Basket foram ao centro da quadra agradecer a torcida, que ainda permaneceu alguns minutos na arquibancada comemorando a classificação. O ala/pivô Jefferson enalteceu o resultado. “Foi um jogo nervoso, e já sabíamos que seria assim. Tivemos muita superação, mostrando união, depois de perder no turno e returno para Brasília, começamos perdendo também no playoff, e revertemos”, avalia.

O técnico Demétrius Ferraccíu também comemorou a vaga na semifinal. “Não tem o que escolher, se vier Pinheiros ou Flamengo vamos encarar o mesmo jeito, com muita seriedade. E foi uma série que mostrou nossa força, saímos perdendo em casa, e conseguimos reverter com duas vitórias fora para decidir diante da torcida”, disse. Questionado sobre a força do ginásio na semifinal, o treinador foi enfático. “Faz muita diferença jogar em Bauru. É um fator a mais a nosso favor sempre”, cita. “E conseguimos uma vaga na Liga Sul-Americana para a próxima temporada, acho que somos merecedor pela temporada que fizemos até agora”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *