André Sá sonha em jogar sua quarta Olimpíada

André Sá sonha em jogar sua quarta Olimpíada

André Sá adotou Santa Catarina há 12 anos, desde que casou com a blumenauense Fernanda Schramm em 2003. Quem sabe o estado com a maior expectativa de vida do Brasil influenciou um dos tenistas mais longevos do país e do circuito da ATP. Na verdade o segredo do atleta de 38 anos é o profissionalismo. Mesmo com 19 anos de carreira profissional, Sá até hoje se dedica aos treinos como um menino:

— Eu tenho que treinar duro e forte e no dia seguinte estar bem. Se isso não aconteceu o treino não foi bom — alerta o tenista.

Mineiro, André Sá começou a carreira em 1996. Esteve entre os melhores do mundo e do Brasil e hoje é um dos grandes duplistas do mundo. Em 2015 já conquistou três títulos com três parceiros diferentes: o argentino Máximo Gonzalez, o australiano Chris Guccione e o finlandês Jarkko Nieminen.

— Não é a situação ideal porque são três pessoas bem diferentes e de estilos diferentes de jogo. Você tem que ter uma adaptação muito grande. Mas acho que a minha experiência ajuda neste momento — explica.

Com o sonho do Rio 2016 vivo

Os primeiros Jogos Olímpicos de André Sá foram em Atenas 2004, ao lado de Flavio Saretta. Em Pequim, esteve ao lado de Marcelo Melo. Em 2012, na Olímpiada de Londres, o parceiro foi Thomaz Bellucci. Agora, Sá sonha em jogar no Rio de Janeiro em 2016, seria seu última Olímpiada.

— Quero jogar a quarta Olímpiada, depois não sei se vou continuar jogando. Não penso ainda nisso, estou focado em chegar ao Rio de Janeiro, jogar com o apoio da torcida é fantástico — disse.

A longevidade dos tenistas mudou muito nos últimos tempos. A profissionalização do esporte ajudou nisso. Hoje um atleta tem muito mais informações. Antes era apenas ele e o técnico, agora existe um maior staff com preparador físico, fisiologista, nutricionista entre outros profissionais.

— O Brasil também evoluiu muito nisso a Confederação (Brasileira de Tênis) vem investindo muito, também com o apoio dos Correios. Hoje eles disponibilizam um preparador para viajar com os atletas — explica.

Quem pode duvidar de Sá? Persistência e dedicação não faltam a esse mineiro radicado em Santa Catarina.

Fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *