Macaé faz história com sua quinta vitória seguida

Macaé faz história com sua quinta vitória seguida

Macaé derrota o Flu por 1 a 0 e chega a sua quinta vitória seguida, marca histórica do clube em Cariocas

Embalado por quatro vitórias seguidas, o Macaé tinha um objetivo na 10ª rodada do Carioca: derrotar o Fluminense no Moacyrzão e, pela primeira vez, entrar no G-4. Porém, os resultados não ajudaram. Menos mal que o Alvianil Praiano fez a sua parte, bateu o Tricolor por 1 a 0 na noite deste domingo (15) e segue na sexta posição do Carioca, com 21 pontos, empatado com o próprio Fluminense, que leva a vantagem no número de vitórias (7 contra 6).

Entretanto, o triunfo fez o Leão atingir uma marca histórica em Cariocas. O clube conquistou a sua quinta vitória consecutiva no Estadual, recorde desde que o Macaé chegou à elite, no ano de 2008. A marca anterior era de 2012, quando o Alvianil venceu quatro jogos seguidos. Além disso, os comandados do técnico Josué Teixeira conseguiram outro feito inédito em Cariocas: manter uma invencibilidade de seis partidas. O recorde anterior era de 2011, quando o Macaé ficou cinco jogos sem perder.

Na próxima rodada, o Macaé enfrenta o Bangu novamente no Moacyrzão, no sábado (21), às 16h. No mesmo dia, só que às 18h30, o Fluminense pega contra o Tigres, no Maracanã.

Juninho entra no intervalo e de falta marca o gol do Leão

Antes de a bola rolar, a missão de entrar no G4 na rodada tornou-se impossível para o Macaé com as vitórias de Vasco e Madureira sobre Nova Iguaçu e Cabofriense, respectivamente. Mas, restava ao Alvianil Praiano fazer o dever de casa para não perder contato com o G-4. Com uma atuação consistente, o Leão fez uma partida segura e chegou à vitória.

Logo aos 7min, Pipico invadiu a área e, ao tentar o desarme, Fernando cortou errado e a bola sobrou para Dos Santos. O volante acertou um belo chute e exigiu grande defesa de Cavalieri. A partir daí, o jogou deu uma caída e o Alvianil Praiano só voltou a assustar depois da parada técnica. Aos 22, Fernando Santos cobrou falta, Giancarlo se antecipou a defesa do Fluminense, mas cabeceou para fora, tirando tinta da trave direita.

Sem espaços, o Tricolor das Laranjeiras só assustou aos 29 minutos. Walter tabelou com Jean, chutou da entrada da área, mas mandou por cima da meta de Ricardo Berna. Na parte final da primeira etapa, o Fluminense teve mais posse de bola, mas não chegava perto do gol do Leão.

Jogando com inteligência, o Macaé foi gostando da partida e não foi o intervalo vencendo por muito pouco. Aos 44, Pipico deixou Gum para trás, entrou na grande área, cruzou rasteiro para Fernando Santos, que dentro da pequena área, chutou firme, mas o lateral Fernando salvou de carrinho e colocou para escanteio.

 

O próprio Fernando Santos cobrou o córner e Brinner ganhou no alto da defesa do Fluminense, cabeceou forte, mas Cavalieri fez um verdadeiro milagre e impediu que o Macaé fosse para o intervalo vencendo.

 

As duas equipes voltaram modificadas para a etapa final. No Flu, Lucas Gomes entrou no lugar de Marcos Júnior. E, no Macaé, Eberson deu lugar a Juninho, que viria a ser o herói da partida. Mas, foi o Tricolor das Laranjeiras que voltou mais ligado para o segundo tempo e quase abriu o marcador logo aos 2min. Wagner deu ótimo passe para Wellington Silva, que driblou Ricardo Berna e finalizou, só que Max evitou o gol em cima da linha.

Logo depois, o Macaé deu o troco. Max cruzou da direita e Pipico, sem marcação, bateu para fora, perdendo uma ótima oportunidade. Depois da parada técnica, o Macaé voltou melhor e foi quem assustou primeiro, aos 26. Após a saída de bola errada, Pipico cruzou para Giancarlo, porém o centroavante cabeceou fraco, facilitando a defesa de Diego Cavalieri. Logo depois, o Alvianil Praiano abriu o marcador. Juninho, em cobrança magistral de falta da entrada da área, fez 1 a 0.

 

Tendo jogado bem apenas os 20 minutos da etapa final, o Fluminense tentou buscar o empate na base da raça. Aos 40 minutos, Vinícius cobrou escanteio para a área, Edson subiu mais que a defesa do Macaé, mas cabeceou rente a trave direita de Ricardo Berna, mandando para fora. Apesar da pressão Tricolor, o Macaé administrou o placar e garantiu a vitória de 1 a 0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *