Jogadores do Galo festejam classificação heróica

É um filme cujo final os jogadores do Atlético-MG já conhecem. E que os deixa boquiabertos mesmo assim. Depois da goleada de 4 a 1 sobre o Flamengo, nesta quarta-feira, no Mineirão, os atletas do Galo tiveram dificuldades para explicar o que acontece com a equipe em situações de tanta adversidade. Foi a quarta vez, em pouco mais de um ano, em que a equipe virou um placar negativo de 2 a 0 no duelo de volta – antes, acontecera contra Newell’s Old Boys e Olimpia, na Libertadores de 2013, e diante do Corinthians, nas quartas de final da Copa do Brasil.

Contra o Flamengo, o cenário foi igual àquele vivido na fase anterior da Copa do Brasil. Após a derrota de 2 a 0 na ida, levou um gol na volta e teve que fazer quatro gols. O repeteco levou jogadores e torcida aos limites do êxtase.

– Nunca vi nada igual. Perder lá dois jogos seguidos e fazer 4 a 1 aqui… Dificilmente tem um time como ess
e – animou-se o atacante Carlos.

O volante Pierre vê algo sobrenatural, uma força divina, ajudando o Galo. E destaca a força da torcida.

– É inexplicável. É uma situação mágica. É a mão de Deus. Perdendo um jogo de 2 a 0, tomando o gol dentro de casa… Quando saiu o primeiro gol, passou um filme na nossa cabeça. Lembramos do Corinthians, o estádio inteiro gritando “eu acredito, eu acredito”. Fomos premiados pela dedicação, pela raça, pela superação. Agora, queremos coroar o trabalho com o título. Vamos enfrentar um grande adversário.

O goleiro Victor, tão experiente, também fica incrédulo com a situação. E é mais um a valorizar a união entre time e torcida.

– É difícil explicar. São situações muito difíceis. E são recorrentes. Essa harmonia, esse clima no Mineirão, faz com que nossa equipe se desdobre em campo, consiga sufocar o adversário, não deixar que ele respire. É o estado de espírito de todo mundo. Ninguém deixa o emocional falar mais alto. Acima de tudo, acreditamos no nosso potencial. A gente vem se superando a cada jogo. Tivemos perdas, lesões, problemas extracampo, mas esse grupo merece. Fomos premiados pela persistência, pela perseverança.


Fonte

cta_finalpost_atletico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *