João Pedro Ferreira
Foto: Divulgação

João Pedro Ferreira: conheça o jovem tenista

Nascido em 2001, João Pedro Ferreira é um dos tenistas mais cotados de Minas Gerais. Com um talento incrível, o jovem está ganhando cada vez mais representatividade dentro do esporte.

Recentemente foi apadrinhado pelo tenista Bruno Soares e seu técnico Hugo Daibert.

Participou de um torneio juvenil em Florianópolis, onde as novas promessas do tênis nacional eram apresentadas em um cenário muito importante para a carreira: o vencedor poderia disputar uma vaga à chave de juniores de Roland-Garros, um dos principais torneios da temporada, na França.

Foram reunidos 32 tenistas, sendo 16 tenistas homens e 16 tenistas mulheres pela Rendez-Vous à Roland-Garros, uma parceira da Federação Francesa.

Durante a disputa, foi possível acompanhar o desempenho incrível do jovem tenista, que ganhou destaque e se mostrou uma grande promessa para o esporte nacional.

João Pedro Ferreira

 

Conquistar essa possibilidade é fundamental para a carreira do jovem João Pedro, pois poderá jogar contra grandes atletas, vencedores do Rendez-Vous sediadas na China, EUA, Índia, Japão e Coréia do Sul na semana antes do início da chave principal de juniores na França. O melhor jogador entre esses países garantirá sua vaga no Slam!

João Pedro segue motivado e cheio de energia: “Foi só mais uma semana, gostinho diferente por ser Roland Garros, mas não é motivo para eu me aquietar. Serve de motivação para eu treinar cada vez mais e chegar lá melhor do que eu estava aqui”, comenta.

A história de João Pedro Ferreira

João deu seus primeiros passos no tênis na escolinha do Tropical Tênis Clube de Itaúna, com o instrutor Daniel Fontes Amaral, considerado uma das referências no esporte.

Depois, passou pelo Clube Libanês em Belo Horizonte, onde trabalhou por quatro anos com o técnico Bruno Silva, antes de se juntar ao atual técnico, Hugo Daibert.

“O João está jogando o ITF (sigla para Federação Internacional de Tênis) para tenistas de até 18 anos e já está perto do número #45 do mundo com 17 anos. A progressão dele é muito forte. Se ele continuar nesse circuito ITF, tem total condição de estar entre os melhores do mundo aos 18”, diz Hugo, que destaca a força da direita do atleta como uma característica notável.

Para que sua entrada no mundo profissional seja natural, Ferreira já acompanha Bruno Soares e Hugo Daibert em torneios internacionais, além de treinar com adultos.

O treinador acredita que isso ajudará a antecipar o processo de transição entre jogador de base e jogador profissional, mostrando ao jovem que o novo ambiente não é um bicho de sete cabeças.

“Vamos tentar acelerar esse processo e colocá-lo nesse ambiente o mais rápido possível. Sentirá o ambiente e verá que não é nada de outro mundo. Depois, volta para a realidade dele e vamos oportunizando algo no juvenil, mas sempre com o foco a médio e longo prazo. Foi assim que o (Alexander) Sverev, o (Dominic) Thiem e o (Taylor) Fritz fizeram”, destaca o técnico, citando casos de jovens que se posicionaram entre os destaques rapidamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *