Vôlei: 5 jogadores para ficar de olho!

Depois de gerações marcantes no vôlei masculino, a seleção brasileira passou por uma renovação e voltou a vencer nos Jogos Olímpicos de 2016. Entre os vitoriosos estavam Lucarelli e Wallace, representantes desse novo momento e ícones do voleibol mundial.

Além desses dois, outros nomes fazem sucesso no cenário do vôlei internacional e provam o movimento da modalidade, que dá espaço para que novatos ganhem notoriedade a cada ciclo.

Em nosso post de hoje, conheça 5 jogadores de vôlei para ficar de olho!

1. Wallace (BRA)

Vindo de uma linhagem de grandes opostos, Wallace manteve o alto nível e a responsabilidade da função na seleção brasileira.

Carioca de 29 anos, o jogador é conhecido por ser um tremendo sacador e ter muita explosão nos seus golpes, atraindo a atenção da defesa adversária e movimentando os bloqueios — o que o torna um grande trunfo ofensivo.

Campeão olímpico na Rio 2016, Wallace foi tricampeão da Superliga nacional pelo Sada Cruzeiro antes de se transferir para o Taubaté, sua equipe atual.

Como principais títulos individuais, ele foi eleito o melhor oposto das Olimpíadas do Rio e da Liga Mundial de 2016

2. Earvin N’Gapeth (FRA)

Um dos melhores ponteiros do mundo, N’Gapeth é sinônimo de espetáculo. Com muita potência nos braços, tem um dos melhores físicos do vôlei mundial e sabe explorá-lo bem.

O francês de 26 anos foi o grande responsável pelo título inédito de sua seleção na Liga Mundial de 2015, que teve fase final no Rio de Janeiro. Na competição, inclusive, N’Gapeth foi eleito o melhor jogador e melhor ponteiro da disputa.

Em 2016, pelo Modena, da Itália, conquistou o título nacional e foi eleito o melhor jogador do campeonato italiano — um dos mais difíceis do mundo.

3. Ivan Zaytsev (ITA)

Italiano de origem russa, Zaytsev herdou o DNA de um campeão olímpico do vôlei. Seu pai, Vyacheslav Zaytsev, representou a Rússia pelo mesmo esporte, e sua mãe foi uma nadadora competitiva.

O italiano é um jogador versátil e oferece perigo nos dois extremos da quadra, seja atuando como oposto ou ponteiro.

Ele detém o título de saque mais forte da história das Olimpíadas. No Rio de Janeiro, Zaytsev serviu a 127 quilômetros por hora.

Mesmo dentro de uma seleção com toda a tradição vitoriosa da Itália, Zaytsev coleciona medalhas de prata, especialmente as da Copa do Mundo de 2015 e dos Jogos Olímpicos de 2016. Atualmente, defende o Perugia.

4. Matthew Anderson (EUA)

Anderson tomou frente da seleção americana após o título olímpico de 2008, em Pequim.

Desde então, foi muito bem-sucedido, conquistando a Liga Mundial de 2014 e a Copa do Mundo de 2015, em que foi eleito o melhor dos jogadores de vôlei.

Atleta do Zenit Kazan, da Rússia, o ponteiro passador de 30 anos e 2,02m saca muito bem, é agressivo e constante no ataque. Além disso, também atua com uma força defensiva — ou seja, é um dos mais completos do vôlei mundial.

5. Lucarelli (BRA)

Revelado pelo Minas, Lucarelli passou pelas divisões de base da seleção brasileira até chegar ao título olímpico em 2016, aos 24 anos.

Muito jovem e perto do seu auge, o ponteiro será uma das referências do Brasil para as duas próximas Olimpíadas, pelo menos.

Depois do Minas, passou pelo Sesi/SP e, agora, atua pelo Taubaté, onde forma uma dupla ofensiva de respeito com Wallace. Lucarelli, que parece voar em quadra, foi escolhido como melhor ponteiro no vôlei da Rio 2016.

É difícil deixar alguns nomes de fora, portanto, vale a menção honrosa para craques como Bruninho, o polonês Bartosz Kurek e o cubano-italiano Juantorena.

Como esporte que envolve o público como poucos, o vôlei tem o poder de criar ídolos em um lance, mas premia aqueles que conseguem se manter no alto nível por um bom tempo. A regularidade é tudo na vida dos jogadores de vôlei.

Quer saber mais sobre o esporte? Então assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *