Soares confirma favoritismo, e Brasil fica a uma vitória das quartas

Soares confirma favoritismo, e Brasil fica a uma vitória das quartas

A Argentina bem que tentou. Apostou no mistério, trocou a dupla em cima da hora, mas o favoritismo de Bruno Soares e Marcelo Melo falou mais alto, e o Brasil está na frente da disputa no Grupo Mundial da Copa Davis com 2 a 1 no confronto. Por 3 sets a 0, parciais de 7/5, 6/3 e 6/4, os brasileiros venceram Carlos Berlocq e Diego Schwartzman após 2h09 de partida. Desta forma, cabe a Feijão ou Thomaz Bellucci conseguir ao menos mais uma vitória no domingo para colocar a equipe brasileira nas quartas de final da competição para enfrentar a Sérvia – do número 1 do mundo Novak Djokovic -, que superou a Croácia por 3 a 0 neste sábado.

– É a melhor dupla de Copa Davis do mundo (Bruno e Marcelo). Nos dá uma referência muito forte dentro e fora de quadra. Eles estão sempre ali, sabem o que é um confronto de Copa Davis, têm uma liderança forte dentro do grupo. Essa consolidação como uma grande dupla é um fator fundamental para a gente – elogiou o capitão João Zwetsch.

A partida foi mais parelha do que se imaginava. Com Berlocq no lugar de Federico Delbonis, os argentinos deram trabalho, fizeram um jogo de risco e, principalmente no primeiro set, deram pinta que poderiam alongar o confronto. Porém, o entrosamento da dupla brasileira foi ganhando força na partida até a vitória, a oitava consecutiva de Bruno e Marcelo na Copa Davis, incluindo o triunfo sobre os irmãos americanos Bob e Mike Bryan, em 2013, em Jacksonville, por 3 sets a 2. A única derrota da dupla foi em setembro de 2010, quando foram superados pelos indianos Mahesh Bhupathi e Leander Paes. No total, são nove vitórias em 10 jogos na Davis.

– Eu e Bruno sempre jogamos juntos, desde pequenos. A gente começou nos torneios juvenis, jogamos dois anos juntos nos ATPs… hoje a gente vive a melhor fase separado e juntos, vamos dizer assim. Na Copa Davis, quando a gente fica um tempo sem jogar, a gente volta e jogamos melhor e melhor. O fato de a gente se conhecer bem, ter todo esse lado fora de quadra soma muitas coisas positivas, desde quando tínhamos seis anos até agora. Nós temos uma química forte e esperamos manter isso para o futuro – comemorou Marcelo Melo.

A disputa entre Brasil e Argentina prossegue neste domingo, em Buenos Aires, com a equipe visitante à frente por 2 a 1. A partir de 11h (de Brasília), Feijão enfrenta Leonardo Mayer. Se o brasileiro não vencer, Thomaz Bellucci e Federico Delbonis se enfrentam na sequência. Para esse último jogo, Berlocq seria o representante argentino, mas o capitão Daniel Orsanic optou por fazer a troca, como fez neste sábado. O país que perder terá que encarar a repescagem, em setembro, para tentar se manter na elite.

Fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *