Série Olimpíadas: você conhece as regras do Rugby?

Série Olimpíadas: você conhece as regras do Rugby?

O rugby é o segundo maior esporte do mundo, carregando milhares de adeptos e movimentando uma grande massa de fãs. Depois de 92 anos ausente dos Jogos Olímpicos, ele voltou a fazer parte da grade da competição, nas Olimpíadas do Rio 2016.

Motivo de sobra para aproveitar a oportunidade e entender um pouco mais sobre o esporte, não é mesmo? Para saber mais detalhes e as regras do rugby, continue conosco.

Surgimento do esporte

Reza a lenda que, ainda em 1823, o rugby surgiu de uma maneira inesperada. Tudo começou em um jogo de futebol, que acontecia na cidade de Rugby, na Inglaterra. Irritado sobre como a partida corria de maneira monótona, o estudante Willian Ellis pegou a bola e saiu correndo pelo campo, até atingir o gol adversário.

Seus colegas, irados com a interrupção da partida e a audácia do companheiro, tentavam impedir seu avanço de todas as maneiras, resultando, assim, no surgimento do rugby como esporte. Interessante, não é? Entretanto, existem também outras versões para o nascimento dessa modalidade, como ainda na Roma e Grécia antiga, há milhares de anos.

Nessa versão da criação do esporte, o Harpastum deu origem ao rugby. Era disputado na Antiguidade com o auxílio dos pés e das mãos e contava com times de 5 a 12 componentes. Foi considerado um jogo de estratégia e técnica, não muito diferente do que ele representa hoje.

Em 1871 foi criada a primeira federação dessa intensa modalidade, a Rugby Football Union. Em 1886 surge a entidade que regulamenta o esporte até os dias de hoje e que auxiliou na definição das regras do rugby, a International Rugby Board (IRB).

Objetivo do jogo

O objetivo do rugby é levar a bola depois da linha do gol do adversário e, em seguida, colocá-la no solo. Essa atitude sinaliza uma pontuação importante, similar a um gol. No final do jogo, ganha a equipe que conseguir acumular mais pontos.

A bola também é um ponto importante do jogo, sendo uma verdadeira curiosidade do esporte. Tendo um formato oval, isso dificulta a prática e faz do percurso um momento imprevisível, em que tudo pode acontecer.

Regras do rugby

A partida de rugby dura 80 minutos, um tempo considerável. Para amenizar um pouco, ela é dividida em dois tempos de 40 minutos cada — tudo isso sem contar com as possíveis prorrogações ou outros prolongamentos.

Uma regra muito importante é que só é permitido passar a bola com a mão para os companheiros que estão ao seu lado ou atrás de você, nunca para frente. Para arremessá-la à frente, os jogadores devem fazer isso com os pés. Para verificar se essa norma está sendo seguida, o que pode ser muito difícil, o jogo conta com 3 ou 4 árbitros, mas apenas um conduz a disputa.

O jogador pode correr com a bola e também pode agarrar os companheiros que estão com a posse dela. Esse golpe é conhecido como tackle e é muito famoso. Segundo as regras, dois jogadores (ou mais) também podem se unir para bloquear determinado adversário e “roubar” a bola dele, outra técnica muito utilizada e conhecida como maul.

Quando alguma penalidade acontece (aquilo que está fora das regras), o jogador tem formas diferentes de cobrar. Algumas delas são o punt, em que ele chuta para frente; o scrum, que prevê um confronto dos que estão nas linhas avançadas; o run, em que ele corre com a bola; e, por fim, o pênalti.

Além disso, o juiz pode penalizar o jogador com dois cartões: amarelo e vermelho. No caso do amarelo, ele fica 10 minutos sem poder jogar, enquanto, no caso do vermelho, ele é expulso da partida de forma definitiva.

Equipamentos utilizados

Quem pratica qualquer modalidade esportiva já sabe da importância de ter o equipamento adequado. Tanto para a segurança quanto para um melhor desempenho. Com o calçado ideal, por exemplo, o jogador consegue ser mais veloz e estável na hora da corrida. Muda de direção com mais destreza e, no caso do rugby principalmente, pode ser decisivo na marcação dos tentos.

Chuteira

As chuteiras especiais de atletas de rugby são diferentes das usadas no futebol. Além das travas consideravelmente maiores, são calçados também mais pesados e robustos. Afinal, esse é um esporte de alto gasto energético, o atrito com o solo é intenso e inevitável o contato físico com outros jogadores.

Os jogadores costumam ser bem corpulentos, por isso precisam de chuteiras realmente reforçadas que os suporte. Os forwards, que geralmente são os mais grandalhões, usam chuteiras de travas prolongadas de alumínio com base circular. Tudo isso porque são o que mais aguentam o impacto dos oponentes e precisam se fixar melhor ao solo gramado.

Já os backs, aqueles atletas mais ágeis e leves, usam travas rasas para favorecer a velocidade.

Shoulder pad

São os coletes protetores almofadados. Existem vários modelos. Desde os mais simples até os mais completos com proteção do abdome, tórax e ombros. É usado por baixo da camisa, por isso, todo jogador de rugby aparenta ter mais volume corporal do que o normal. São essenciais para manter a integridade física do atleta ou, ao menos, minimizar os danos e lesões.

É um equipamento de proteção obrigatório no rugby profissional, assim como a chuteira e também o próximo item que abordaremos. A boqueira.

Boqueira ou protetor bucal

Os atletas preferem a proteção apenas nos dentes de cima para não prejudicar a respiração. Esse item se parece com os protetores bucais dos lutadores de MMA, mas existem outras modalidades que também recomendam seu uso. É o caso dos goleiros de handebol.

Sem contar que nos países onde o rugby é mais popular (Austrália e Nova Zelândia) o tratamento odontológico pode ser bem dispendioso. Logo, perder alguns dentes enquanto se diverte praticando esportes não é uma opção.

Scrum cap

Diferentemente do futebol americano que tem por regra o uso do capacete com grade frontal para proteger o rosto do jogador, o rugby não faz essa exigência. O capacete almofadado de rugby não é obrigatório. É pouco utilizado pela maioria dos atletas. Geralmente, usam por recomendações médicas para não agravar alguma possível lesão.

Esporte de cavalheiros

Por mais que tenha muito contato físico, o rugby é também conhecido como um esporte de cavalheiros. O espírito de equipe e o companheirismo são pontos muito explorados e fundamentais para o bom desenvolvimento do jogo — e isso inclui até mesmo os jogadores rivais.

Vale lembrar que o jogador só pode ser derrubado pelos adversários quando tem a posse da bola, o que facilita bastante. Afinal de contas, assim, você fica sabendo quando pode acabar no chão.

Os melhores times rugby da atualidade

O rugby vem se popularizando cada vez mais. Existem diversas competições e, em breve, é possível que o Brasil também se empolgue com um dos esportes mais populares do mundo.Veja as principais equipes ao redor do globo.

ASM Clermont Auvergne

Vice-campeão do Champions Cup e detentor do Top 14, o campeonato nacional. O destaque é para o ataque dessa equipe que acaba ditando o ritmo da partida. Perderam a Champions Cup para o próximo time da lista.

Saracens

Os ingleses do Saracens ganharam duas vezes seguidas a Champions Cup. Sua defesa é incrivelmente sólida e conta com um dos melhores do mundo, o Maro Itoje. Owen Farrel é quem dita as regras no ataque e já foi considerado um dos melhores jogadores da Europa.

Crusaders

Na Nova Zelândia, é difícil transpor a defesa dos Crusaders. Já ganharam oito vezes Super Rugby, campeonato que conta com a participação de 15 times de diferentes nacionalidades. É o caso da Austrália, Japão, Argentina e África do Sul. É um time extremamente técnico e consideravelmente novo, fundado em 1996.

Lions

Quando foi vice-campeão do Super Rugby, o Lions da África do Sul sofreu apenas uma derrota. Tem um ataque muito entrosado, técnico e eficiente. Caso queira ver o Lions em ação, é só dirigir-se ao Ellis Park na cidade de Joanesburgo.

Hurricanes

Vários jogadores da seleção neozelandesa, os All Blacks, atuam também pelo Hurricanes. Tem um ataque técnico e poderoso e perdeu apenas 3 vezes na fase de grupos do Super Rugby. Mesmo não tendo levado o título, teve o melhor ataque da fase de grupos.

Principais competições

As regras do rugby mudam conforme as competições e as variações da modalidade. Nos Jogos Olímpicos os times são compostos por 7 jogadores enquanto, tradicionalmente, os principais campeonatos permitem 15 atletas em campo por equipe.

A Copa Mundial de Rugby

É disputada desde 1987 e em 2019 será sediada pelo Japão. São 20 seleções disputando o título divididas em 4 grupos de 5 países. Acontece a cada 4 anos.

Torneio das 6 Nações

Trata-se de uma competição anual. Os participantes mais tradicionais são Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda e França. Anteriormente, era disputado apenas por 5 países até a entrada da Itália.

Taça Heineken

Os times dos países que jogam a Taça das 6 Nações disputam a Taça H, como é conhecida. 21 equipes participam. O torneio é organizado pelo European Rugby Cup.

Campeonatos Nacionais

Os torneios de rugby mais importantes do mundo são o Guinnes Premiereship (Inglaterra), TOP 14 (frança) e Liga Celta, disputada por Irlanda, Itália, País de Gales e Escócia. As regras do rugby não costumam variar entre as competições, mas as normas (chaveamento e número de partidas) são específicas para cada campeonato.

Rugby no Brasil

Assim como o futebol, foi trazido pelos ingleses no século XIX. No início eram igualmente populares com a diferença de que o rugby acabou mantendo uma conotação mais elitizada enquanto o futebol caia nas graças do povo.

No início da década de 90, a seleção brasileira era considerada third tier, ou seja, de terceiro nível, mas, ao longo dos anos, esse cenário se alterou bastante. Em 2010, por exemplo, o IRB declarou que o Brasil seria um dos países estratégicos para investimento na expansão da modalidade. Tanto que em 2016, nas olimpíadas do Rio de Janeiro, o Comitê Olímpico Internacional (COI) incluiu a modalidade com 7 jogadores.

Principais competições nacionais

A Copa do Brasil de Rugby foi extinta em 2013 e deixou saudade. Era a única competição que contemplava todo o território nacional e garantia ao vencedor a chance de disputar uma vaga no Campeonato Brasileiro de Rugby. Também existem as disputas regionais como os campeonatos gaúcho, fluminense e mineiro.

Depois dessa postagem, você consegue ter uma noção mais geral e ampla das regras do rugby, não é mesmo? Assim, vai poder jogar com mais consciência e ajudar seu time a sair vencedor com os novos conhecimentos adquiridos, certo?

Assine a nossa newsletter para não perder mais conteúdos interessantes como o artigo de hoje. Nos encontramos na próxima!

Um comentário em “1”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *