Sem parceiro, Bruno Soares se junta a Marcelo Melo em Miami

Sem parceiro, Bruno Soares se junta a Marcelo Melo em Miami

Marcelo Melo e Bruno Soares vão jogar juntos no Masters 1000 de Miami, entre 25 de março e 5 de abril. Por uma coincidência que envolveu a ausência dos habituais parceiros dos tenistas mineiros – o croata Ivan Dodig e o austríaco Alexander Peya, respectivamente -, os dois decidiram reeditar no torneio americano a parceria brasileira que não era formada desde outubro de 2012 em eventos ATP. Os duplistas atuaram seguidamente juntos entre 2010 e 2011 e depois passaram a trilhar caminhos separados. Desde então, só em ocasiões especiais e também defendendo o Brasil na Copa Davis é que Melo e Soares passaram a ficar do mesmo lado da quadra.

– Foi inusitado, uma coincidência. Comentei com o Bruno que o Ivan não iria jogar porque estava machucado. Ele me disse que o Alex (Peya) teria que ir para a Europa, por causa do nascimento do filho, e ainda não sabia se retornaria aos Estados Unidos. Depois, o Bruno me deu sinal positivo e logo decidimos – contou Melo.

Durante as temporadas 2010 e 2011, Melo e Soares conquistaram três títulos juntos: ATP de Nice, em 2010, e Aberto do Brasil e ATP de Santiago em 2011. Em 2012, na ocasião mais recente em que formaram uma dupla em torneios ATP, levantaram o troféu do ATP de Estocolmo.

– Estamos empolgados para aproveitar essa oportunidade. Nossos parceiros, por motivos diferentes, não puderam jogar – o Ivan por lesão e o Alex por motivos pessoais. Mas a gente está feliz que essa coincidência aconteceu e deu certo de jogarmos juntos – comemorou Soares.

A participação conjunta em Miami antecipou o planejamento dos tenistas mineiros de formarem parceria em alguns torneios da temporada visando os Jogos Olímpicos do Rio 2016. Melo e Soares, inclusive, têm bastante sucesso atuando na Copa Davis – estão há quase cinco anos invictos, acumulando oito vitórias consecutivas defendendo equipe brasileira na competição entre países. O último triunfo foi no início de março, quando os dois derrotaram os argentinos Carlos Berlocq e Diego Schwartzman por 3 sets a 0 – 7/5, 6/3 e 6/4.

– Já tínhamos planejado jogar juntos em algumas oportunidades pelo fato das Olimpíadas. Então, decidimos aproveitar essa chance que apareceu de repente. Futuramente, vamos jogar mais torneios, de acordo com o calendário de cada um, porém, após Miami, continuaremos com nossos parceiros – explicou Melo.

Fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *