Seleção de 82: Relembre a equipe que não ganhou, mas encantou

Seleção de 82: Relembre a equipe que não ganhou, mas encantou

O tetra veio somente em 1994, com Romário, Bebeto, Taffarel e Dunga. Mas na cabeça de todos os brasileiros poderia ter vindo 12 anos antes, na Copa do Mundo de 1982.

Com o mesmo espaço de 12 anos, mas no passado, cracaços como Pelé, Jairzinho, Rivellino e Tostão haviam trazido a taça Jules Rimet em definitivo para o Brasil mostrando um excelente futebol. Mas a equipe formada por Telê Santana em 82 era tão encantadora que é tida por muita gente como a melhor de todos os temos, mesmo tendo sido derrotada.

Quer relembrar a Seleção de 82? Continue lendo, neste post vamos falar sobre a campanha e seu futebol marcante daquela equipe!

Telê Santana e seus comandados: uma equipe que encantou o Brasil e o mundo

Com um elenco repleto de grandes jogadores, a equipe montada por Telê jogava bonito desde antes da Copa do Mundo, sempre de forma ofensiva e envolvente. Os talentos individuais se mostravam em grande fase e a sintonia entre eles era notável. Passes de primeira, de calcanhar, lindos gols em jogadas bem tramadas e classe de sobra até nas roubadas de bola — assim jogava a Seleção de 82.

O futebol da equipe era considerado disparadamente o melhor da época, éramos tão favoritos que mais de 50% das apostas nas casas do ramo estavam em nossa Seleção às vésperas do torneio. A campeã Itália não chegava aos 5%, e dessa diferença se pode compreender a frustração que tomou conta dos amantes do futebol não só aqui no Brasil.

Os craques da Seleção de 82

Com 4 atletas, o São Paulo foi o time com mais jogadores convocados para a Copa do Mundo, seguido por Atlético e Flamengo com 3. Como ainda era raro ver nossos grandes craques irem para o futebol europeu, pela primeira vez foram convocados para uma Copa atletas de times de fora do Brasil.

Time titular

Valdir Peres (São Paulo); Leandro (Flamengo), Oscar (São Paulo), Luizinho (Atlético Mineiro) e Junior (Flamengo); Toninho Cerezo (Atlético Mineiro), Falcão (Roma-ITA), Sócrates (Corinthians) e Zico (Flamengo); Éder Aleixo (Atlético Mineiro) e Serginho Chulapa (São Paulo).

Reservas

Goleiros: Paulo Sérgio (Botafogo) e Carlos (Ponte Preta);

Defensores: Edevaldo (Internacional), Juninho (Ponte Preta), Edinho (Fluminense) e Pedrinho (Vasco da Gama);

Meio-campistas: Paulo Isidoro (Grêmio), Batista (Grêmio) e Renato (São Paulo);

Atacantes: Roberto Dinamite (Vasco da Gama) e Dirceu (Atlético de Madri)

Curiosidade: Além de Telê Santana, também fizeram parte da Copa do Mundo de 1982 outros dois treinadores brasileiros — Tim, comandante da Seleção Peruana, e Carlos Alberto Parreira, técnico da Seleção Kuwaitiana.

A campanha da seleção: do início como favoritos à tragédia do Sarriá

Primeira Fase

Após uma vitória de virada sobre os duros soviéticos, o Brasil passeou na primeira fase. Foram duas goleadas em que os brasileiros desfilaram um excelente futebol, credenciando-se para pegar a Argentina e a Itália no agrupamento da fase seguinte.

Brasil 2 x 1 União Soviética

Brasil 4 x 1 Escócia

Brasil 4 x 0 Nova Zelândia

Segunda Fase

Na primeira partida desta etapa os brasileiros enfrentaram seus maiores rivais, os argentinos, que jogavam a Copa do Mundo como atuais campeões e com Maradona disputando seu primeiro mundial. O jogo foi disputado, como sempre é o clássico sulamericano, mas desta vez a Seleção Brasileira não correu muitos riscos e abriu 3 x 0, para sofrer o gol de honra dos adversários apenas no final.

Bastaria apenas um empate no estádio do Sarriá, em Barcelona, para a Seleção Brasileira se classificar para as semifinais. Por isso, a partida contra aquela equipe italiana, que vinha de uma campanha pífia até então, foi encarada com um inevitável clima de euforia. O Brasil saiu atrás logo aos 5 minutos de jogo, empatou, sofreu o desempate e igualou o placar mais uma vez.

Nunca estivemos à frente, mas ainda assim tivemos em três oportunidades o placar favorável à classificação durante a partida. Até que, após continuar jogando seu futebol ofensivo mesmo com o regulamento a favor, a equipe de Telê sofreu o terceiro gol, o terceiro de Paolo Rossi. Em mais uma bobeada da defesa, o sonho do tetra ia por água abaixo ainda aos 29 minutos do segundo tempo, com o fortíssimo setor defensivo italiano prevalecendo até o final.

Brasil 3 x 1 Argentina

Brasil 2 x 3 Itália

O artilheiro do Brasil na Copa foi Zico, com 4 gols, e o grande goleador do torneio foi o carrasco brasileiro Paolo Rossi, com 6. A Itália ainda venceu a Polônia nas semifinais e superou a Alemanha Ocidental nos pênaltis para ficar com seu terceiro título mundial, à época igualando o Brasil.

A Seleção de 82 marcou época, é até hoje referência de futebol-arte para muitas pessoas ligadas ao esporte e, apesar da enorme frustração, já na volta pra casa a reação dos brasileiros foi bastante positiva. Os grandes jogadores, assim como o técnico Telê Santana, foram recebidos por milhares de pessoas em festa, fato raro de acontecer com uma equipe de futebol derrotada carregando tamanho favoritismo.

Gostou de relembrar esse timaço? Sabe de algum fato marcante sobre a Seleção de 82 pra contar pra gente? Deixe seu comentário aqui no post!

cta_finalpost_atletico

4 Comentários em “Seleção de 82: Relembre a equipe que não ganhou, mas encantou

  1. Eu vi Pelé jogar na Copa de 70, mas sinceramente, não trocaria a seleção de 82 pela de 70, a seleção de 82 foi a seleção que mais me marcou , me emocionou e mesmo perdendo por falha da defesa, ela sempre será lembrada como a melhor seleção que já passou pelos gramados , e que até hoje nenhuma seleção do mundo pode ser compara a ela.

  2. Hoje eu assisto a seleção atual , mas não chega nem perto da seleção de 82.. Falcão, Zico , Éder , e o melhor técnico brasileiro tele Santana , sem palavras…

  3. Gostaria muito de ter visto a seleção de 82 jogar, na época só tinha 05 anos, não lembro de nada, mas o que me falam ou vejo na internet é que essa seleção realmente encantava, não sei se foi melhor que a de 70, pelo que vejo nos vídeos as duas são muito parelhas, muitos craques em um time só, mas se tivesse que dar uma opinião, pelo que vejo nos vídeos acho que escolheria a de 70, sendo que respeito e gosto de ouvir que é da época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *