Foto: Divulgação

Santa Cruz recorre aos talentos da base

O sub-17 também poderá ser agraciado, enquanto os altos salários do grupo de cima deverão sofrer cortes

A crise financeira pelas bandas do Arruda exigirá alternativas para o planejamento da temporada 2017. E a mira da diretoria coral parece já estar apontada na direção das categorias de base do clube. No último domingo, inclusive, enquanto o Santa Cruz vencia o América/MG, pelo placar de 1×0, assistia ao jogo do banco de reservas o garoto Eduardo. Estreante, o lateral subiu para o elenco profissional junto com o companheiro Gabriel Leite, há duas semanas, após disputarem o Campeonato Pernambucano Sub-20. Outros três atletas da categoria devem ser integrados para a próxima temporada. O sub-17 também poderá ser agraciado, enquanto os altos salários do grupo de cima deverão sofrer cortes.
No último mês, protestos dos funcionários do clube, por conta de pagamentos atrasados, invadiram o noticiário tricolor. Com o rebaixamento iminente, já é possível apontar que a fonte de renda proveniente das cotas de patrocínio serão mais baixas em 2017. Diante disso, cortes serão necessários. Vale lembrar que a folha, atualmente, gira em torno de R$ 1,3 milhão – algo bastante complicado para ser sustentado numa Série B. Jogadores do elenco profissional também deverão deixar o Arruda, como é o caso do meia João Paulo, que já revelou a preferência por permanecer atuando na elite do futebol brasileiro. O jogador, no entanto, tem contrato com o clube até o final do próximo ano. Caso semelhante ao goleiro Tiago Cardoso e ao atacante Grafite – ambos desfrutam de salários consideráveis.
A opção por recorrer à base foi a receita utilizada em outro momento de crise na história recente do Santa Cruz. Em 2011, quando o clube disputava a Série D pelo segundo ano consecutivo, os corais venceram o Campeonato Pernambucano com uma equipe composta por jogadores jovens, como Everton Sena, Memo, Natan, Gilberto e Renatinho. Este último, inclusive, permanece no Tricolor até hoje, e participou da ascensão até a Série A de 2016. “Temos uma boa safra. Disputamos uma final de Pernambucano Sub-20 depois de 13 anos. Nossa expectativa é que esses atletas sejam aproveitados no momento certo. Até o perfil do novo técnico que vem sendo trabalhado será o de aproveitamento desses garotos”, disse o vice-presidente coral, Constantino Júnior.
cta_finalpost_santacruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *