Foto: Divulgação

Lédio elogia Atlético-MG e Flamengo, mas cita defesa frágil do time mineiro

Comentarista destaca ofensividade das duas equipes no empate no Mineirão,
aponta acerto de Oliveira em substituição, mas lembra defesa desorganizada do Galo

Flamengo e Atlético-MG entraram em campo neste último sábado pensando apenas numa coisa: vencer e manter acesa a esperança do título do Campeonato Brasileiro. E foi assim que jogaram, mas o placar de 2 a 2 no Mineirão não ajudou a nenhum deles, que se mantiveram ainda distantes do líder Palmeiras. O comentarista do SporTV Lédio Carmona elogiou a disposição dos dois times na busca pela vitória, e destacou a fragilidade da defesa do Galo mineiro (assista ao vídeo).

– Ainda dizem que não tem decisão em campeonatos de pontos corridos. Foi um jogo espetacular, aberto, os dois times precisando vencer a qualquer custo. Cara de decisão, público de decisão, estratégia decisiva dos dois lados. O Flamengo foi melhor no primeiro tempo, merecendo o resultado, o Atlético-MG foi para cima no segundo tempo, chegou à virada, mas como a defesa falha demais, erra demais, já levou 42 gols.

O torcedor atleticano que compareceu em peso ao Mineirão, com um público de mais de 48 mil torcedores, gritou “burro” para o técnico Marcelo Oliveira quando ele tirou Leandro Donizete e colocou o atacante Lucas Pratto. Lédio Carmona elogiou a troca, que surtiu efeito com o gol do atacante argentino, que colocava o Atlético em vantagem naquele momento.

– A questão do Atlético-MG é defensiva, isso o Marcelo não conseguiu arrumar, não consegue organizar esse time do meio para trás, dar uma sustentação defensiva. Agora, ele hoje quis ganhar de qualquer jeito, desde o início do jogo. Ele escalou o time com quatro jogadores de frente, mas esses jogadores têm muito problema de recomposição. Ele arriscou. Casares jogou muito mal, Otero jogou muito mal, melhorou um pouco só no segundo tempo. E no segundo tempo ele fez uma substituição arrojada, ele tira o Leandro Donizete e põe mais um jogador de frente, o Lucas Pratto, e transforma o Luan num segundo volante, vindo de trás com a bola e organizando. O Atlético-MG cresceu mais, deu pouco contra-ataque ao Flamengo, e conseguiu ter mais o controle da bola e respirar na partida. Deu certo. Acho que ele (Marcelo Oliveira) tem motivos para ser elogiado, principalmente pelo que fez no segundo tempo. Ele melhorou de fato o desempenho do Atlético-MG no segundo tempo, que ficou muito mais agudo e menos desprotegido. Agora, no último lance do jogo vem a virada do Guerrero porque a defesa do Atlético-MG, os dois zagueiros e os dois laterais dão muito espaço, e aí não é culpa do Marcelo Oliveira – concluiu Lédio.

O Flamengo, com 62 pontos, enfrenta agora o Botafogo no clássico do próximo sábado, no Maracanã. O Atlético-MG, com 60 pontos, enfrenta o Coritiba no Couto Pereira, no domingo, pela 34ª rodada.

Fonte

cta_finalpost_atletico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *