Galo goleia Tombense por 4 a 1 no Horto

Galo goleia Tombense por 4 a 1 no Horto

O “time ideal” jogou, Robinho desencantou e brilhou, e o Atlético-MG venceu. O triunfo por 4 a 1 sobre o Tombense, no Independência, deu ao torcedor atleticano a esperança de evolução do “rei das pedaladas” e do time alvinegro.

O camisa 7 compensou a falta de ritmo de jogo com três gols – Luan marcou o primeiro, Paulo Otávio descontou para o time de Tombos. Com o resultado, o Galo chegou aos 13 pontos, enquanto o Tombense permanece com quatro, na lanterna do Campeonato Mineiro.

Na próxima rodada, o Galo faz o clássico contra o América-MG, no domingo, no Independência. Mas, antes, vai ao Chile, onde encara o Colo Colo, pela Libertadores, na próxima quinta-feira. O Tombense recebe o Guarani, sábado, em Tombos.

Com a escalação considerada por muitos como a ideal, o Atlético-MG mostrou no primeiro tempo um Robinho ainda longe do que o torcedor espera. Apesar de ter sido o jogador mais acionado nos primeiros 45 minutos e demonstrando boa movimentação, o atacante da camisa sete parecia necessitar de uma condição física melhor.

As arrancadas e finalizações eram travadas pelos defensores do Tombense. Travado parecia ser a melhor definição de Robinho. E como uma espécie de termômetro do time, ele contagiou todo o setor ofensivo do Galo que, apesar de a ampla posse de bola e bons toques, não demonstrava a velocidade do time atleticano em outros tempos.

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro voltou a apitar jogos do Atlético-MG depois de seis anos, por conta de veto da diretoria atleticana. E num dos primeiros lances de perigo do Galo, o árbitro não marcou pênalti sobre Erazo, após cobrança de escanteio. A curiosidade é que o time alvinegro nunca foi derrotado com Ricardo Marques Ribeiro no apito.

Wangler assustou Victor ao mandar no travessão um despretensioso chute. Luan respondeu com uma cabeçada que obrigou Darley a espalmar no canto e evitar o gol. Robinho apareceu numa bela assistência para Pratto, que finalizou em cima de Darley, que salvou. Mas o reflexo do Galo no primeiro tempo foram as inúmeras vezes que Marcos Rocha chegava pela direita e o cruzamento passava por todo a área, sem os atacantes conseguirem empurrar para o gol.

Fonte:

cta_finalpost_atletico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *