Foto: Divulgação

Flamengo e Fluminense empatam em clássico que vale para alertar sobre erros

O saldo do Fla-Flu que aparentemente não valia nada dentro de campo: o empate teve sabor de vitória para o Fluminense, que viu seus reservas darem conta de um Flamengo com titulares e ameaçar muito mais o gol do rival.

Do lado do Flamengo, o clássico valeu para perder o lateral direito Pará, expulso, e se dar conta, a dez dias de voltar a atuar pela Libertadores, que vários de seus jogadores titulares não vivem o melhor momento técnico.

Nem Diego, que voltou da seleção, jogou mais que Wendel, autor do gol Tricolor ontem em Cariacica, Espírito Santo: Willian Arão igualou no fim: 1 a 1. Com o resultado, o Flamengo enfrenta o Vasco na semifinal da Taça Rio, e o Fluminense o Botafogo.

Nas semifinais do Estadual, Flamengo e Botafogo e Fluminense e Vasco.

O Fla-Flu também ficou marcado por falhas de Rafael Vaz, que cabeceou a bola de Wendel para o gol, e Diego Cavalieri, que caiu errado e não conseguiu evitar Arão de marcar de cabeça aos 45 minutos do segundo tempo. Os dois lances simbolizaram um clássico que valeu para alertar sobre erros dos dois lados.

Para Diego, Rafael Vaz segue com apoio do elenco, que como um todo não se saiu bem.

— Todos sabemos que qualidade ele tem muita, o erro faz parte do jogo. Podemos melhorar, não só ele, todos podemos dar uma subida de nível — disse o camisa 35.

Do lado do Fluminense o discurso foi de superação. Marquinho, um dos que tiveram chance, lembrou que o Tricolor produziu mais chances e podia ter vencido.

— A gente tinha a vitória na mão e em um vacilo em sequência levamos o gol. Valeu para demonstrar que o grupo é forte, contra uma excelente equipe, batemos de frente com eles — afirmou o meia.

No primeiro tempo, o Flamengo, com um ataque todo reserva, não ameaçou. Por outro lado, o Fluminense obrigou Muralha a trabalhar. Em passe errado, Rafael Vaz armou contra-ataque do rival, que parou no goleiro. Nogueira, do lado Tricolor, também falhou e quase Leandro Damião marcou. O baixo nível técnico da partida seguiu no segundo tempo.

A emoção veio com a expulsão de Pará. Com um a menos, o Flamengo sofreu o gol pelo lado direito. Em bola rebatida por Donatti, Wendel pegou de longe e contou com desvio de Rafael Vaz. O Flamengo se atirou ao ataque e quase marcou com Berrío, que protagonizou lance bizonho ao adiantar a bola. Pelo aldo, Arão deixou tudo igual de cabeça, após cruzamento de Diego, e abafou as vaias da arquibancada rubro-negra para a atuação ruim do time.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *