Blog do Esporte
Esporte e pandemia
30 jul

Esporte e pandemia: quais foram os maiores impactos?

A pandemia de coronavírus pegou muita gente de surpresa. Assim como no Brasil, em todo o planeta os impactos negativos foram percebidos na economia, na saúde e também na área esportiva. Por isso,  entender a relação entre esporte e pandemia é essencial para buscar soluções mais estratégicas — como novos patrocínios — para amenizar os efeitos dessa questão.

Nesse contexto, entender como os cuidados com as medidas de isolamento influenciaram os eventos esportivos é essencial. Assim, vamos abordar os impactos que a pandemia tem gerado no esporte e quais são as modalidades mais afetadas. Veja, ainda, como se preparar para enfrentar os desafios e preservar a saúde. Boa leitura!

Quais são os maiores impactos da pandemia no esporte?

Nos últimos meses, as notícias no mundo inteiro estão, praticamente, centradas na pandemia de coronavírus. Na verdade, essa realidade demonstra a importância das medidas preventivas, já que é necessário evitar aglomerações para proteger a saúde tanto dos atletas como dos torcedores nos eventos esportivos.

Independentemente da cultura do país, da classe social e econômica, das crenças e de tudo que envolve os costumes de cada povo, ter cuidados para evitar a propagação da Covid-19 tornou-se um objetivo em comum. Assim como o esporte tem um potencial transformador para unir povos e nações, a pandemia também pode ser vista como oportunidade de rever conceitos.

Em poucos meses, a necessidade de uma visão diferenciada sobre esporte e pandemia alterou o comportamento das pessoas. Mais do que isso: impôs a necessidade de adequação a um novo estilo de eventos esportivos, como a realização de jogos sem público. 

Esse cenário não se limita apenas ao esporte, mas está cada vez mais presente em todos os países e em diferentes áreas. O mundo está vivenciando situações inusitadas que vão desde a suspensão de torneios de tênis, de campeonatos de futebol, cancelamento de corridas de Fórmula 1 e até mesmo o adiamento das Olimpíadas 2020.

Nesse contexto, cumprir os protocolos das instituições sanitárias, prestar solidariedade a quem precisa e desenvolver a consciência de que o risco de uma doença torna todos iguais é essencial nesse momento. Portanto, a pandemia gerou grandes impactos sobre a saúde, a economia e remodelou ações e atitudes em relação a algumas atividades de esporte e lazer.

Entre as maiores mudanças impostas pela pandemia de coronavírus, as que geraram impactos mais preocupantes são:

  • demissões de atletas e membros da comissão técnica;
  • suspensão de treinos e atividades nos clubes;
  • adiamento de eventos esportivos;
  • readequações salariais;
  • partidas sem torcida;
  • atletas parados;
  • crise financeira.

Quais as modalidades mais afetadas pela pandemia? 

Enumeramos as modalidades que mais foram afetadas pela relação entre esporte e pandemia. Veja quais são!

Automobilismo

A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) confirma para setembro a edição do 23º Campeonato Sul-Brasileiro de Kart, evento que será realizado no Kartódromo Beto Carrero Internacional, localizado em Santa Catarina.

Atletismo

A organização de Atletismo cancelou oficialmente a edição 2020 da Maratona de Chicago, nos Estados Unidos. O evento seria realizado dia 11 de outubro.

Beisebol

A Major League Baseball (MLB) anunciou oficialmente que o All-Star Game 2020, que seria em 14 de julho foi cancelado. A única vez que o All-Star Game da MLB não foi realizado foi no ano de 1945, por causa da Segunda Guerra Mundial.

Futebol

Tanto no masculino como na modalidade feminina, o futebol é um dos esportes que mais recebe patrocínio e arrecada grande soma de valores com a venda de ingressos durante os campeonatos. Porém, devido à necessidade de isolamento social, essa modalidade foi bastante afetada pela pandemia. ACopa Sul-Americana e a Copa Libertadores serão retomadas ainda esse ano. 

Por aqui, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou novo calendário para as competições nacionais de 2020. As Séries A, B e C do Brasileirão começarão em agosto de 2020 e serão finalizadas em fevereiro de 2021. A Copa do Brasil também será realizada nesse mesmo período.

Em São Paulo, o retorno do Campeonato Paulista está previsto para esse mês de julho, mas será com portões fechados. No nordeste, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também anunciou a volta da Copa do Nordeste agora em julho. Os jogos serão realizados somente em Salvador/BA.

Tênis

Tanto a Copa Davis (masculina) como a Fed Cup (feminina) tiveram suas finais adiadas para 2021. Depois que o Adria Tour, torneio organizado pelo sérvio Novak Djokovic, deixou quatro tenistas contaminados com o coronavírus, o evento foi cancelado. O torneio de Roland Garros, que acontece anualmente na França, também foi adiado e ainda não tem data prevista.

Vela

Um dos maiores eventos desse esporte, a Semana Internacional de Vela de Ilhabela (SIVI) terá uma edição inédita: terá uma edição virtual nesse ano de 2020. Essa é a maior competição náutica que acontece na América Latina. O evento acontecerá no final de julho e, nessas provas, será realizado em um simulador oficial chamado Virtual Regatta.

Como se adaptar à nova realidade que envolve esporte e pandemia?

Para enfrentar os efeitos resultantes das mudanças que influenciaram a relação entre esporte e pandemia, os grandes clubes e confederações de esporte estão buscando soluções estratégicas para amenizar essas questões. A Conmebol, por exemplo, já anunciou a possibilidade de antecipar as cotas da Libertadores. 

Enquanto alguns se preparam para a intertemporada, muitos clubes negociam com seus profissionais da comissão técnica e com os atletas a prorrogação da data de pagamento de salários. Em alguns casos, a melhor opção para conter os impactos negativos da crise foi a redução percentual dos salários.

Enquanto não houver uma vacina que possibilite um controle eficaz da pandemia, muitos eventos esportivos permanecerão sem expectativa de público.

Contudo, é importante cada um fazer a sua parte e contribuir da melhor forma possível. Além de patrocinar grandes clubes de futebol, a RMV também promoveu campanhas de conscientização na prevenção do coronavírus. Uma importante ação foi a distribuição gratuita de máscaras de proteção facial em Belo Horizonte, Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo.

Logo, o ideal é manter a cabeça tranquila, o otimismo e a esperança de que em breve tudo isso passará. No momento, é melhor ficar em casa e continuar na torcida virtual pelos atletas e clubes de sua preferência.

E você, gostou deste artigo? Curta o nosso Facebook e acompanhe nossos conteúdos exclusivos!

Deixe um comentário?