Como ser um bom goleiro: confira 4 dicas
Foto: Divulgação

Como ser um bom goleiro: confira 4 dicas

Atuar no gol é parte da base defensiva de uma equipe. Função única no futebol, é cada vez mais explorada de novas formas que vão além das habilidades debaixo das traves, mas você sabe como ser um bom goleiro? Hoje em dia, quem joga nessa posição precisa ter segurança no gol, mas também boa qualidade técnica, agilidade e inteligência com a bola nos pés.

O Brasil tem alguns dos maiores nomes da história e não é justo dizer que o país fica atrás quando o assunto é o goleiro. Por isso, neste post vamos explorar mais a fundo esse assunto e listar 10 dicas para quem joga nessa posição conseguir se destacar e tornar referência nacional. Confira!

1. Aposte no condicionamento físico

Não são apenas os jogadores de linha que precisam manter um condicionamento físico de alto nível. É verdade que o goleiro é menos exigido nesse sentido, pois atua em momentos pontuais do jogo. No entanto, ele precisa estar sempre atento como parte essencial do esquema tático e dar o suporte com os pés ou sair do gol em bolas aéreas, por exemplo.

Por isso, cuidar da parte cardiovascular é muito importante. Um goleiro bem preparado fisicamente terá reflexos positivos na sua agilidade, no seu apuro técnico e a força necessária nos tiros de meta.

2. Trabalhe com um treinador de goleiros

Um bom goleiro se faz na preparação e na base dos treinamentos. O futebol avançou a um ponto em que novas práticas têm sido adotadas no treino dos arqueiros. São exercícios que estimulam todos os aspectos da defesa e também a reposição de bola com as mãos e com os pés.

Para estar entre os melhores nessa função, ter um bom treinador é primordial. Eles são os responsáveis pelo cronograma de preparação, e uma boa relação com esse mentor pode levar a atuação do goleiro a altos patamares.

3. Aposte em treinamentos físicos e técnicos regulares

Lembre-se de realizar tanto os treinamentos básicos e avançados quanto apostar em exercícios capazes de melhorar o seu rendimento como um todo. Atividades que potencializam sua força, velocidade, elasticidade, segurança e reflexo, por exemplo, devem ser abordadas.

Também é importante praticar exercícios capazes de aprimorar o tempo de reação, que nada mais é que o tempo que o goleiro leva para reagir após um chute.

Como treinamento físico, inclua na sua lista de atividade a corrida, que vai contribuir com a capacidade respiratória e melhorar a sua resistência. Já o alongamento é responsável por aumentar a elasticidade, o que vai ajudá-lo a alcançar todas as bolas.

Não se esqueça também de realizar o deslocamento lateral e frontal, exercício que vai auxiliar na questão da agilidade. Já o deslocamento de costas e de frente, mesclando média e alta velocidade, é capaz de aprimorar a noção de espaço e tempo nos cruzamentos.

Tão importante quanto os treinamentos físicos é dedicar um bom tempo também ao treinamento técnico. Quer alguns exemplos? Comece com jogadores realizando uma série de 6 a 10 chutes frontais, à altura do tórax do goleiro. Depois, faça o mesmo exercício, mas com o deslocamento lateral desta vez. É indicado também treinar chutes a meia altura com queda, mas sem saltar — basta que o atleta pegue a bola e caia.

Para melhorar a impulsão, o treinador deve jogar a bola para o alto — ao menos 2 metros acima do goleiro —, que por sua vez vai saltar, levantando o joelho direito e revezando esquerdo. Essas são apenas algumas das opções. O ideal aqui, como já dito, é ter o auxílio de um treinador bem capacitado que vai conseguir elaborar um cronograma adequado para o seu aluno.

4. Tenha vocação para atuar no gol

Quando pequenos, todos os apaixonados por futebol vão se conhecendo dentro das quadras ou dos campos. Características físicas, técnicas e até psicológicas moldam cada um para uma função no time, e com o goleiro não é diferente. Essa identificação com a defesa e com o trabalho debaixo das traves é imprescindível para atuar bem na posição.

Um conceito básico de como ser um bom goleiro é gostar de jogar na posição e se entregar totalmente. Um atleta dessa categoria não pode ter medo da bola e precisa saber atacá-la em situações de risco como se fosse a coisa mais importante naquele momento. Além do mais, não se deve ter — em hipótese alguma — receio de machucar.

5. Pratique as habilidades com os pés

O futebol moderno está repleto de goleiros com perícia quando a bola está nos pés e muitos são tão habilidosos quanto os jogadores de linha. Como o último homem de uma defesa, ele é a âncora que pode criar jogadas com lançamentos ou desafogar uma pressão se tiver um bom controle.

Por isso, dedicar parte do tempo para desenvolver a habilidade com a bola nos pés é essencial na busca por ser um bom goleiro. Aposte nisso!

6. Fique concentrado

Acredite: em um piscar de olhos todo o jogo pode mudar e uma roubada de bola pode ser fatal! É nesse sentido que surge a importância de se manter concentrado durante toda a partida. Não perca nenhum detalhe da competição — até por que você não quer correr o risco de sofrer um gol por falta de atenção ou ainda levar um frango, não é mesmo?

Então, certifique-se de manter os olhos na bola e também nos jogadores, tentando prever e antecipar quais são as próximas jogadas. Entender a linguagem corporal aqui faz toda a diferença — mas não para por aí. É fundamental analisar, com atenção, cada adversário já nos momentos iniciais da partida, sobretudo os meias e atacantes.

Observe a capacidade técnica de cada um, levando em consideração vários fatores como: potência do chute, impulsão e dribles. Além do mais, jamais dê as costas para o gol enquanto a bola estiver rolando, combinado?

7. Acerte o tempo da bola

Não são raros os casos de goleiros que sofrem gol porque perderam o tempo da bola. Quer um exemplo? Suponhamos que, em um escanteio, você se apavorou e saiu antes mesmo do lançamento. Aí, meu amigo, é só o time adversário correr para o abraço.

Outra gafe relativamente comum é o goleiro sair durante uma falta ou cruzamento para tentar esmurrar a bola, mas não alcançá-la, dando uma bela oportunidade do outro time finalizar o ataque.

Não à toa, um bom goleiro sabe que é primordial aprender a trabalhar o tempo da bola, já que um milésimo de segundo é mais do que o suficiente para surgir uma zebra. Não existe uma regra que garanta 100% de eficácia nesse fundamento, até por que é bem difícil dizer qual o momento exato que se deve deixar o gol. Por isso, é importante treinar constantemente e, claro, levar em consideração o seu instinto.

8. Atente ao posicionamento

Um goleiro diferenciado é reconhecido não só por realizar saltos espetaculares, mas também por ser firme, seguro e, claro, constante. Ele precisa se atentar em relação ao seu posicionamento, garantido que o corpo esteja atrás da linha da bola.

Além do mais, quando estiver esperando um chute, é recomendado flexionar as duas pernas e tocar o solo com um dos joelhos. O motivo? Assim, fica mais fácil de evitar que a bola passe no vão das pernas. Lembre-se ainda que muitos jogadores arriscam encobrir o goleiro, sobretudo quando eles estão mal posicionados.

Em relação as mãos, mantenha-as firmes. Afinal, você não quer ser conhecido como um goleiro mão de alface, não é mesmo? Se for uma bola difícil, opte apenas por socá-la, afastando o perigo para longe. Caso tente agarrá-la, certifique-se de flexionar o braço para trazê-la para perto do peito.

Atenção especial para cenários adversos. Quando o gramado for molhado ou irregular, por exemplo, o ideal é que você se projete sobre a bola, no estilo peixinho mesmo, pressionando-a contra o peito e aí, basta cair sobre ela.

9. Estude outros goleiros

Por que alguns goleiros se destacam? Como eles conseguem pegar tantas bolas? O que fazem para acertar o lado dos pênaltis? Infelizmente não há uma resposta precisa para as questões, mas fato é que estudar aqueles goleiros que são referências mundiais vai contribuir para que você seja um profissional mais capacitado.

Além do mais, tenha em mente que o ditado “a prática leva à perfeição” é uma máxima no universo dos esportes. Por isso que tão importante quanto estudar e analisar as teorias é manter a periodicidade dos treinos.

10. Comunique-se com a sua equipe

O goleiro tem uma visão melhor sobre o jogo, uma vez que ele consegue enxergar o que se passa em todo o campo. Não à toa, ele deve saber orientar o seu time, dando dicas e toques para conseguir um cenário satisfatório. Nesse sentido, é essencial manter um diálogo direto com a zaga, evitando que surjam brechas na defesa.

Lembre-se, nesse contexto, que a comunicação entre todo o time é capaz de gerar melhores resultados. Afinal, o diálogo durante a partida é capaz de tornar a equipe mais equilibrada, deixando todos os jogadores em sintonia.

E aí, curtiu nossas dicas de como ser um bom goleiro? Ter boas referências e se dedicar ao máximo são pontos-chave para se tornar um grande atleta. Portanto, vá fundo! Agora, que tal relembrar episódios consagrados da história do futebol brasileiro? Gostou da ideia? Então, confira nosso artigo que reúne os melhores momentos do Brasil em todas as Copas do Mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *