Foto: Divulgação

Bahia estreia contra Jacobina dando espaço para garotos da base

Enquanto a torcida discute se é válida ou não a estratégia do Bahia de revezar a equipe entre Nordestão e Baiano, tem gente que vibra, e muito, com isso. Garotos da base que esperam há um bom tempo por uma oportunidade devem ser titulares no duelo neste domingo, 29, às 18h30, ante o Jacobina, em Pituaçu.

De todos, ninguém está há tanto tempo na fila quanto Mário. O garoto de 21 anos encara sua terceira temporada como profissional, mas fez apenas sete partidas. No ano passado, quando vivia sua melhor fase, como opção no banco para o técnico Doriva, o atacante rompeu o ligamento cruzado do joelho direito em março. Após uma cirurgia, voltou aos treinos em novembro.

“Fiquei arrasado. Eu, novo ainda, sofrer uma lesão dessas… Na época, Doriva estava me observando e eu sentia que poderia jogar. Aceitar a lesão foi bem difícil, mas os médicos foram me tranquilizando. Aos poucos, fui melhorando a cabeça. Estou 100%”, conta.

Por conta disso, talvez a única lembrança que o torcedor tenha de Mário venha do triunfo por 3 a 2 sobre o Bragantino, na Fonte Nova, na reta final da Série B 2016. O garoto entrou na etapa final e fez uma bela jogada que originou o gol salvador de Renato Cajá, nos últimos minutos de jogo.

Na entrevista coletiva após o duelo, o técnico Guto Ferreira elogiou o atacante. “Foi bom deixar aquela impressão boa na cabeça dele, né? Tive pouco tempo para trabalhar com Guto por conta da lesão, então passei confiança”, comemora. No planejamento para 2017, treinador e diretoria decidiram manter Mário para observá-lo no primeiro semestre.

“Se surgir outra chance de jogar como aquela, vou agarrar do mesmo jeito. Meu objetivo esse ano é jogar, de um jeito ou de outro. Já estou no terceiro ano como profissional e tenho que mostrar serviço”, reconhece o jogador.

Jogador e torcedor

Contra o Jacobina, Mário deve atuar num palco que conhece muito bem, mas das arquibancadas. “Sou torcedor do Bahia desde criança. Na campanha do acesso em 2010 mesmo, fui a todos os jogos. Saíamos de Passé (distrito de Candeias, sua terra natal) eu, meu tio e meu primo para ir ao ‘Pituaço’. Tinha 14 anos”, lembra.

O tio Emanuel, por sinal, foi um dos que mais o incentivaram a começar numa escolinha de futebol naquele ano. Dois anos depois, já estava no Bahia. “O diretor da época, Newton Motta, me aprovou no primeiro teste, e vim morar no Fazendão. Só saí com 19 anos, no profissional”, conta.

Mário ainda está devendo à família um gol pelo profissional, que dedicará ao tio Emanuel, falecido um ano antes da sua entrada na base. “Com certeza será para ele. Meu primo continua me acompanhando nos jogos. Fico muito feliz pelo carinho de todos, principalmente os do clube, e quero retribuir em campo”, finaliza.

Preliminar

O duelo do Bahia com o Jacobina terá como preliminar outra partida pela 1ª rodada do Estadual, entre Atlântico x Jacuipense, a partir das 16h. Como é de praxe, o ingresso para o duelo do Tricolor também valerá para a preliminar. Ainda pela rodada de estreia do Baianão, o Vitória da Conquista receberá o Bahia de Feira, às 16h, no Lomanto Júnior, e o Galícia visitará o Flamengo de Guanambi no mesmo horário no Estádio 2 de Julho. Por ter 11 times no campeonato, o Fluminense de Feira folgará nesta rodada de estreia.

Bahia  x Jacobina – 1ª rodada do Campeonato Baiano

Local: Estádio Pituaçu, em Salvador

Quando: Domingo, 29, às 18h30

Árbitro: Gleidson Santos Oliveira

Assistentes:Jucimar dos Santos Dias e Carlos Eduardo Bregalda Gussen

Bahia – Anderson, Tinga, Lucas Fonseca, Éder, Matheus Reis, Edson, Juninho, Renato Cajá, Mário, Diego Rosa, Gustavo T: Guto Ferreira.

Jacobina – Tiago Chitão, Ademir, Jeferson, Alysson, Caíque, Marcelo, Naldo, Marconi, Madson, Peixoto, Vitinho. T: Ricardo Silva.

Fonte

cta_finalpost_bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *