6 curiosidades sobre o vôlei que você precisa conhecer
Foto: Divulgação

6 curiosidades sobre o vôlei que você precisa conhecer

Você provavelmente já se deparou com o vôlei alguma vez na vida: seja na escola ou na televisão, esse esporte está muito presente na rotina do brasileiro e tem ganhado cada vez mais visibilidade.

De acordo com o Ministério do Esporte, a modalidade ocupa a segunda posição entre os esportes mais praticados no Brasil, perdendo apenas para o futebol.

No post de hoje, selecionamos 12 curiosidades do vôlei que você provavelmente não conhece ainda. Continue a leitura e descubra quais são elas!

1. A Criação do Voleibol

O Vôlei foi criado em 1985, nos Estados Unidos da América, pelo americano Willian G. Morgan, que era diretor de educação física de uma escola em Massachusetts. O primeiro nome desse esporte foi “mintonette”, pois o jogo era parecido com outra modalidade chamada Badminton, com a diferença da rede (em inglês, “NET”).

O fundador da modalidade uniu, então, o final do nome do badminton com a palavra net (rede). Dando origem ao nome Mintonette. Curioso, não é mesmo?!

No ano de 1915, a modalidade esportiva chegou às praias francesas por meio dos soldados americanos, que lutavam na Primeira Guerra Mundial. Os adeptos desse esporte logo se multiplicaram fazendo com que sua popularidade crescesse rapidamente.

2. A Popularidade desse esporte no Brasil e no mundo

Se no Brasil o vôlei é a segunda modalidade mais praticada, no mundo esse esporte ocupa a sexta posição: são mais de 600 milhões de fãs nas Américas, Ásia, Europa e Oceania! Com mais de 120 anos de história, ela é muito conhecida por todo o mundo.

O Brasil, nos dias atuais, é o país onde mais se desempenha o esporte, seguido de Rússia e Estados Unidos, segundo dados da Federação Internacional de Vôlei Internacional.

Outra curiosidade do vôlei é que, diferentemente de outros esportes, a modalidade feminina é mais popular que a masculina. Nas últimas Olimpíadas, em 2016, no Rio de Janeiro, por exemplo, o Vôlei feminino teve uma média de público mais alta que a do Voleibol masculino.

Esse fato se explica pela diferença de características entre as partidas de cada gênero. Há particularidades na modalidade feminina que se mostram mais atrativas ao telespectador, entre as quais destacam-se:

  • os atacantes no voleibol masculino colocam a bola no chão com maior facilidade em relação ao feminino.
  • os famosos “Rallies”, que são os momentos no jogo em que a bola fica muito tempo sem cair no chão em ambas as quadras e que as equipes defendem sempre a bola e o ponto se torna difícil de ser concluído, ocorrem com maior frequência nos jogos femininos;
  • a velocidade do jogo masculino é maior e torna a vida do espectador mais difícil;
  • os erros pelos homens se dão em maior número, muito em decorrência da velocidade e força que o jogo detém.

3. O estouro no Brasil

Os primeiros registros dessa prática esportiva, em terras brasileiras, vêm do ano de 1910, no Colégio Marista, em Recife, e na ACM, em São Paulo. Foi apenas na década de 80, entretanto, sua popularização aconteceu e foi se desenvolvendo até se tornar o fenômeno esportivo que é hoje.

A primeira participação internacional do Brasil foi em 1951, no 1º Campeonato Sul-Americano. Depois disso, foi fundada na data de 16 de agosto de 1954 a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Essa entidade tornou-se a responsável pela gestão do esporte no país.

4. A primeira medalha olímpica da seleção brasileira

Em 11 de Agosto de 1984, em Los Angeles, nos Estados Unidos da América, a equipe masculina de vôlei do Brasil foi derrotada, na final, por três sets a zero para a seleção da casa.

Os atletas descobriram ao retornar ao Brasil, no entanto, que teriam enorme orgulho a ter pertencido à brilhante “geração de prata do vôlei brasileiro”. Esse grupo foi o grande responsável por abrir a contagem de medalhas olímpicas e desenvolver a cultura desse esporte na nossa nação.

A participação brasileira em 1984 foi considerada como um “divisor de águas” para o voleibol brasileiro. Times nacionais passaram, a partir de então, a serem criados, acirrando a rivalidade local e incentivando a evolução dos atletas, que puderam formar uma seleção mais forte e competitiva.

5. As medalhas de ouro olímpicas do Voleibol brasileiro

Em Barcelona, no ano de 1992, o Brasil delirava com a conquista da medalha de ouro pela equipe de vôlei. A primeira da história do país em esportes coletivos!

Influenciados pela “Geração de Prata” de 1984, o Brasil chegou com nomes desconhecidos no cenário internacional que tornaram-se ídolos da nação.

Uma curiosidade do vôlei desempenhado por aquela equipe é que ela venceu todos seus oito jogos, não sofrendo nenhuma derrota em toda a competição!

Depois da medalha dourada de 1992, esse prêmio se tornou constante nas prateleiras brasileiras em olimpíadas. Foi conquistada em Atenas (2004) e Rio de Janeiro (2016) pela seleção masculina, além de Pequim (2008) e Londres (2012) pela seleção feminina.

O nosso país ainda conta com um expressivo currículo na modalidade que contém nove títulos de campeonatos mundiais, 18 medalhas da Liga Mundial de Vôlei e 17 no Grand Prix. Além disso, na praia, o Brasil tem amplo domínio e é o maior conquistador de medalhas olímpicas, com 13 no total.

6. O jogo mais longo da história do vôlei

O jogo profissional mais longo da história foi entre Polônia e União Soviética, na final dos Jogos Olímpicos de 1976, e durou 4 horas e 36 minutos. Nessa oportunidade, a seleção polonesa levou vantagem sobre a soviética e conquistou o ouro olímpico — já pensou no jogão?

Entre as curiosidades do vôlei naquela época, destaca-se que, no Brasil, as redes de televisão que faziam a transmissão do jogo tinham a disponibilidade restrita do satélite. Por isso, tiveram que encerrar a transmissão no último set e os telespectadores brasileiros só puderam assistir ao desfecho no dia seguinte.

Quanto ao set mais longo já disputado, França e Austrália, em 2016, estabeleceram um novo recorde. O duelo se deu pelo pré-olímpico do Japão. No 4º set, a pontuação se estendeu até 44 a 42 para os franceses e teve duração de 1 hora e 43 minutos.

7. A partida com maior público da história do vôlei

A partida na história da modalidade que teve maior público realizou-se no Brasil. O “Grande Desafio de Vôlei” foi uma partida amistosa entre Brasil e União Soviética que aconteceu em uma quadra montada no gramado do Maracanã. O jogo contou com público de 95.887 pagantes, que viram a vitória brasileira por 3 sets a 1.

8. A quantidade de saltos em cada partida

Outra curiosidade do vôlei é que um jogador pode dar, em cada partida, de 60 a 80 saltos, podendo esse número chegar a 100! Em decorrência disso, os atletas desse esporte devem dar um tratamento muito especial aos joelhos, buscando fortalecimento e recuperação dessas articulações constantemente — haja vista a enorme exigência deles durante as partidas.

Nos anos oitenta, foi criada uma regra que impedia que o jogo fosse paralisado para secagem da quadra, o que levou à lesões nos jogadores que, ao saltar, aterrissavam na quadra molhada — felizmente essa regra foi abolida.

9. As curiosas superstições dos atletas do vôlei

Para alguns, a vitória nas partidas não é apenas uma questão de mérito e trabalho. Muitos deles acreditam nas superstições e que elas são um componente indispensável das vitórias deles.

O jogador de vôlei de praia Evandro, dono do melhor saque do circuito mundial, usa a mesma roupa até que perca algum jogo com ela. Isso mesmo: mesmo boné, mesma sunga, até se deparar com a primeira derrota.

A dupla atual campeã do circuito de vôlei de praia feminino, Maria Elisa e Carol Soberg, também têm seus rituais. Desde o mesmo penteado e mesmo elástico no cabelo em todos os jogos até o treinador tomar sorvete antes de todos os jogos importantes.

Cada um com suas manias e rituais diferentes, o importante é que eles continuem trazendo vitórias para o Brasil, não é mesmo?

10. As curiosidades do vôlei ser o esporte olímpico mais completo para se praticar

Essa prática esportiva é considerada uma das mais completas atividades físicas existentes. Ela trabalha a agilidade e estimula a musculatura com saltos, arrancadas e golpes rápidos com as mãos. Os movimentos trabalham a musculatura dos ombros, peito, braços, costas e abdômen.

No entanto, como todo exercício, é vital que você busque uma regularidade para obter resultados. Além disso, não se esqueça de contar com acompanhamento com algum profissional da área.

11. As Lendas do Voleibol

Uma lenda preciosa desse esporte magnífico é o atleta norte-americano Charles Frederick Kiraly. Ele foi o único jogador a ter ganhado a medalha de ouro olímpica na areia e na quadra. Ele foi bicampeão olímpico de vôlei na quadra (Los Angeles, em 1984, e Seul, em 1988) e ainda levou o ouro na praia em Atlanta (1996).

No Brasil temos várias lendas do esporte. Jogadores que se destacaram tanto no vôlei masculino quanto no vôlei feminino como: Renan, Bernard, Tande, Maurício, Giba, Nalbert, Wallace, Sheila , Fabi, Jaqueline, Fernanda Venturinni, entre tantos outros.

12. As Regras desse desporto

Para se jogar vôlei são necessários 12 jogadores divididos igualmente em duas equipes de seis cada. A quadra mede 18 metros de comprimento por 9 metros de largura e as partidas são disputadas em cinco sets e vão até 25, mas quem está na frente deve abrir dois pontos de diferença para arrematar o set.

A rede mede 9,5 metros de comprimento e tem a largura de um metro. A curiosidade do vôlei é que há diferença entre o vôlei feminino e do masculino na altura desse equipamento. A rede para os homens têm a elevação de 2,43 metros, já para as mulheres é de 2,24 metros.

Percebe-se, portanto, que o vôlei é um dos esportes mais amados do planeta, e que vem ganhando adeptos a cada dia. Os clubes nacionais têm conseguido melhorar sua estrutura e têm obtido cada vez mais patrocínio, o que incentiva o investimento em jogadores de renome nacional e internacional, além de projetos que buscam novos talentos.

Um grande destaque dos clubes nacionais no vôlei é o Cruzeiro, time de Belo Horizonte, que é tricampeão mundial da modalidade. Outras equipes também se destacam, como o Vôlei Taubaté e o Sesi São Paulo.

E aí, gostou de conhecer as curiosidades do vôlei? Quer começar a praticar esse esporte tão completo e popular? Então comece aprendendo as regras do vôlei. Aproveite e mantenha-se por dentro de todas as novidades sobre esporte no nosso blog!

3 Comentários em “6 curiosidades sobre o vôlei que você precisa conhecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *