6 coisas que você provavelmente não sabia sobre o América Mineiro

No grupo dos clubes mais tradicionais do estado de Minas Gerais, o América Mineiro completou recentemente 104 anos de vida. Fundado no dia 30 de abril de 1912, o Coelho, entre outas conquistas, já levantou a taça de campeão estadual 16 vezes.

Dessa parte você já deve estar por dentro. Mas você sabia que o América quase teve outro nome? Que o Coelho está no livro dos recordes? E que o mascote do clube foi outro animal por alguns dias?

Chegou a hora de descobrir detalhes que nem todos conhecem sobre essa longa e vitoriosa história!

1. O surgimento do nome “América Mineiro”

Um grupo de estudantes apaixonados por futebol se reuniu em abril de 1912 para fundar o clube e teve sucesso, após uma primeira tentativa frustada no ano anterior.

O nome América Mineiro foi definido por sorteio: a sugestão vencedora saiu da admiração dos fundadores pela cultura dos Estados Unidos. Além de América, as possibilidades eram Arlequim, Guarany e Tymbiras.

No início, foram escolhidas as cores verde e branco; três anos depois, entrou também o preto.

2. O decacampeonato e o aparecimento no Guinness

Quatro anos após sua fundação, o América começou a viver um período histórico: o decacampeonato mineiro. Com elencos soberanos, o clube conquistou a taça do torneio estadual dez vezes consecutivas, entre 1916 e 1925.

Inédita à época, a marca foi parar no “Guinness Book”, o livro dos recordes, e até hoje só foi igualada pelo ABC de Natal-RN (1932-1941).

3. Os grandes atletas revelados

Muitos jogadores que brilham e brilharam pelo mundo deram seus primeiros passos no América Mineiro. O Coelho tem a tradição de revelar grandes nomes dentro do futebol brasileiro.

O maior deles é Tostão, campeão mundial com a Seleção Brasileira em 1970. Entre os mais recentes estão Danilo (lateral-direito do Real Madrid), Fred (atacante do Atlético-MG), Gilberto Silva (ex-volante; campeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002), Euller (ex-atacante; campeão da Libertadores pelo Palmeiras em 1999) e Palhinha (ex-atacante; tricampeão da Libertadores com as camisas de São Paulo e Cruzeiro em 1992, 1993 e 1997).

4. A força em outros esportes

Engana-se quem pensa que o América tem glórias apenas no futebol. O clube possui títulos importantes em muitos outros esportes:

  • Basquete: dez vezes campeão mineiro (1939, 1940, 1943, 1944, 1945, 1946, 1947, 1948, 1949 e 1950);
  • Hockey: quatro vezes campeão mineiro (2007, 2008, 2009 e 2011, este último de forma invicta) e bicampeão da Copa do Brasil (2013 e 2014);
  • Futsal: campeão mineiro e campeão da Taça Brasil em 1967;
  • Atletismo: primeiro clube do estado de Minas Gerais a enviar um atleta à Olimpíada. Campeão estadual e nacional, Juvenal dos Santos representou o Coelho e o Brasil nos Jogos de 1936, em Berlim (Alemanha);
  • Handebol: campeão mineiro em 1983.

5. A mudança de mascote

Em 1945, o cartunista Fernando Pierucetti (Folha de Minas), conhecido como Mangabeira, criou os mascotes-animais dos clubes de Minas Gerais. Atlético e Cruzeiro, por exemplo, viraram Galo e Raposa. E o América, Pato. Pato?

Isso mesmo. Em um primeiro momento, Mangabeira usou a figura do personagem Pato Donald, polêmico e americano. A torcida não gostou, pressionou, e o jornalista se viu obrigado a recriar o mascote. Após esse episódio, nasceu o Coelho.

6. Outras curiosidades

  • Primeiro clube no Brasil fundado por um negro (Geraldino de Carvalho);
  • Maior goleada da história do Campeonato Mineiro: 14×0 sobre o Palmeiras-MG, em 1928;
  • Primeiro clube brasileiro a ter no elenco um jogador campeão do mundo por seleções (Schubert Gambetta, volante do Uruguai em 1950 e contratado pelo América em 1956);
  • Gol mais rápido da história do futebol brasileiro (Fred, 3,17 segundos, na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2003);
  • Torcedores ilustres: Juscelino Kubitschek, Tancredo Neves, Telê Santana, Fernando Sabino e Sebastião Salgado.

Poucos clubes atingiram tantas conquistas como o América Mineiro. O estádio Independência é o lar de um gigante do esporte brasileiro.

E aí, conhecia todos esses detalhes da história do América? Conhece alguma curiosidade que não citamos? Conte pra gente nos comentários!

cta_finalpost_america

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *