Foto: Divulgação

Basquete: Em grande estilo

Em seu retorno ao Panela de Pressão após punição, Sendi/Bauru se impõe e derrota Vitória pelo NBB10

Em seu reencontro com o ginásio Panela de Pressão após exatos 80 dias, o Sendi/Bauru Basket bateu o Vitória por 77 a 66, nesta segunda-feira (8) à noite, pelo NBB10. Este foi o oitavo triunfo do time bauruense em 12 jogos na competição. Com o resultado, o atual campeão brasileiro ocupa a 6ª posição na tabela de classificação.

Com um jogo coletivo muito forte e uma defesa consistente, os dois primeiros quartos do Dragão foram decisivos para a vitória. Dominante e intenso, o time bauruense ganhou as parciais por 21 a 13 e 21 a 15, respectivamente, e foi para o intervalo com 14 pontos de vantagem. Nos dois quartos restantes, o Sendi soube conter as tentativas de reação baianas e administrou a diferença para vencer a partida.

Bauru teve três jogadores pontuando na casa dos dois dígitos. Um dos destaques na vitória, o capitão Alex Garcia, cestinha da noite com 19 pontos, ressaltou a postura defensiva do time, que neutralizou o rápido ataque baiano comandado pelo norte-americano Dawkins, e também a presença do torcedor, que lotou o ginásio.

“O Vitória tem uma defesa forte, um time muito rápido, com armadores que jogam com velocidade. Apesar de não ficarmos atrás no placar em nenhum momento, tivemos alguns momentos com menos intensidade, mas, o time conseguiu se impor. Fora isso, temos que destacar também nossa torcida. Ficamos muito tempo longe de casa e é muito bom voltar, encontrar todo esse carinho e poder retribuir com uma bela vitória”, destaca, pela assessoria de imprensa do Sendi.

Além do Brabo, pontuaram bem na partida o pivô Rafael Hettsheimeir, com 14 pontos e o ala/armador Duda Machado, que fez sua estreia como jogador do Sendi/Bauru no Panela e saiu do banco para terminar com 17 pontos. “Nada melhor do que fazer essa estreia com uma bela vitória e com a Panela lotada. O torcedor empurrou o time o tempo todo”, diz.

Para o técnico Demétrius Ferracciú, o time oscilou durante o jogo, apesar da vitória, mas o resultado coroou a vibração da equipe em quadra e do torcedor nas arquibancadas. “Nosso time oscilou em alguns momentos, deixamos a equipe deles encostar no placar. Mas, desde o aquecimento o time sentia a vibração da torcida. Era nítida essa saudade de jogar em casa, tantos nossa como dos torcedores. A vibração foi intensa o jogo todo. A torcida foi incrível e o time correspondeu dentro de quadra”, analisa o técnico, lembrando que o Dragão teve que jogar longe de Bauru seus quatro primeiros compromissos como mandante nesta temporada devido a incidentes nas finais do NBB9.

Antes do jogo, alívio e felicidade pelo reencontro

“Acompanhar os jogos de longe foi triste. Com certeza eles não perderiam algumas das partidas se estivessem jogando em casa. A sensação, agora, é de alívio.” A frase é do sócio-torcedor do Sendi/Bauru Basket e comerciante Vifrano Gazoli, de 51 anos, que junto com o filho, Jordano Gazoli, de 16 anos, também apaixonado pela equipe, acompanhou aliviado o reencontro entre time e torcida na cidade, após 80 dias jogando fora de casa.

O retorno foi marcado por filas na bilheteria uma hora antes do jogo.

“Com certeza, o fato de ter voltado para o Panela vai dar um ‘up’ na equipe. Aqui, a gente incentiva os jogadores e se emociona, vai fazer toda diferença”, completa com expectativa Jordano.

Em meio às dezenas de torcedores que aguardavam ansiosos na grande fila que se formou fora do ginásio Panela de Pressão estavam ainda Aparecida Messias de Oliveira, de 66 anos, e seu sobrinho neto Enrico Bresch, de 12 anos.

“Sempre acompanhamos, mas é difícil viajar. Estávamos com saudade, era triste assistir apenas pela TV”, comenta a aposentada e torcedora, projetando trazer toda a família para ver o Dragão na próxima partida em casa.

Torcedor da equipe desde a adolescência, o administrador de empresas Danilo Andrade, de 35 anos, também relatou alívio e felicidade pelo retorno do Bauru Basket no Panela.

“NBB não dá para perder. Foi duro assistir os últimos pela TV. No ginásio é mais emoção e dá muito mais força para a equipe jogar”, afirma o rapaz, acompanhado da irmã Bianca Andrade, 23 anos, e do sobrinho Luiz Felipe Andrade, de 10 anos.

1.ª VEZ

O reencontro da equipe com a torcida também registrou torcedores de primeira viagem. Breno da Silva, de 11 anos, que é cadeirante e morador de Agudos, aguardava ansioso a volta da equipe para poder acompanhar seu primeiro jogo no Panela de Pressão, promessa feita pelo pai dele, o aposentado Roberto da Silva, 57 anos.

“Há meses estávamos na expectativa, porque ir para outras cidades não dava”, comenta Roberto. “Quero vir nos próximos jogos também e quero conhecer o Alex pessoalmente”, projeta Breno, abrindo um sorrindo.

O time foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva após um árbitro ser agredido por membros de uma torcida organizada, nas finais da última temporada do NBB9. Por isso, o Sendi/Bauru teve que atuar seus quatro primeiros jogos como mandante longe de casa.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *